PUBLICIDADE

Mundo

Apple nega ter violado ordem judicial dos EUA em ação da Epic Games

13 abr 2024 - 15h21
Compartilhar
Exibir comentários

A Apple, fabricante do iPhone, negou na sexta-feira a violação de uma ordem judicial que rege sua App Store e instou um juiz federal da Califórnia a rejeitar um pedido da Epic Games, desenvolvedora do "Fortnite", que considera que a empresa tenha desacatado ordens.

A Apple apresentou os argumentos em um processo dirigido à juíza distrital dos Estados Unidos, Yvonne Gonzalez Rogers, em Oakland, que presidiu o processo da Epic em 2020. A empresa acusava a Apple de violar a lei antitruste com seus controles rígidos sobre como os consumidores baixam aplicativos e pagam pelas transações dentro deles.

No processo, a Apple criticou o que chamou de tentativa da Epic de disponibilizar "ferramentas e tecnologias da Apple gratuitamente aos desenvolvedores". Segundo a empresa, a Epic queria que o tribunal "microgerenciasse as operações comerciais da Apple de forma que aumentasse sua própria lucratividade".

A Epic afirmou que não iria comentar e a Apple não respondeu ao pedido de comentário sobre a disputa, que faz parte de uma longa briga entre as duas empresas.

Em grande parte do caso contra a Apple, a Epic saiu perdendo. Porém, em 2021, Rogers ordenou que a Apple desse aos desenvolvedores maior liberdade para orientar os usuários de aplicativos sobre métodos alternativos de pagamento para produtos digitais.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade