PUBLICIDADE

Mundo

Agência da ONU diz que carregamento de ajuda foi bloqueado em porto israelense

11 fev 2024 - 14h16
Compartilhar
Exibir comentários

A principal agência das Nações Unidas que fornece ajuda aos palestinos em Gaza está enfrentando cada vez mais obstáculos administrativos por parte de Israel, com uma remessa de alimentos equivalente a um mês de fornecimento bloqueada no porto, disse o chefe da agência.

Israel alegou que 12 membros da equipe da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos no Oriente Próximo (UNRWA) estavam envolvidos no ataque liderado pelo Hamas contra Israel em 7 de outubro, e vários países doadores suspenderam o financiamento. A UNRWA demitiu funcionários acusados de envolvimento no ataque e iniciou uma investigação.

"Temos um ambiente aqui que, por enquanto, é bastante hostil à agência, mas houve algumas decisões que estão começando a afetar a nossa capacidade de operar adequadamente", disse o chefe da UNRWA, Philippe Lazzarini, na sexta-feira.

Ele disse que a UNRWA havia sido informada por uma empresa contratada que prestava serviços de manuseio no porto de Ashdod que não poderia mais continuar trabalhando com a UNRWA, seguindo instruções das autoridades israelenses.

Como resultado, um carregamento da Turquia composto por 1.049 contêineres de suprimentos, incluindo farinha, grão de bico, açúcar e óleo de cozinha, suficientes para atender às necessidades de 1,1 milhão de pessoas por um mês, foi bloqueado no porto, disse Lazzarini.

Ele disse que a UNRWA havia informado a Turquia sobre a paralisação. Não houve nenhum comentário imediato das autoridades turcas.

Um porta-voz do Ministério das Finanças disse que o assunto estava nas mãos do consultor jurídico do governo, mas não fez mais comentários.

O incidente ocorreu no momento em que Gaza enfrenta uma crescente emergência humanitária, com centenas de milhares de pessoas enfrentando privações agudas e fome, cerca de quatro meses depois que Israel lançou sua invasão ao enclave costeiro bloqueado.

Na semana passada, o Ministro das Finanças de Israel, Bezalel Smotrich, anunciou na plataforma de mídia social X que Israel estava cancelando as isenções fiscais oferecidas anteriormente à UNRWA. A decisão não foi formalmente comunicada à agência, que só ficou sabendo quando a declaração apareceu na plataforma, disse Lazzarini.

A UNRWA foi criada para ajudar os refugiados palestinos que foram forçados a deixar suas casas ou fugiram durante a guerra de 1948, que acompanhou a fundação do Estado de Israel. Ela ainda distribui ajuda e oferece educação a seus descendentes em Gaza, na Cisjordânia ocupada e em Jerusalém Oriental, bem como no Líbano, na Jordânia e na Síria.

Há muito tempo, Israel o acusa de contribuir para o conflito ao promover grupos militantes palestinos, e as acusações aumentaram muito desde o ataque de 7 de outubro.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
Publicidade
Publicidade