PUBLICIDADE

Moro aparece à frente de Álvaro Dias em pesquisa ao Senado pelo Paraná

Ex-ministro tem 30% das intenções de voto ante a 23% do atual senador; governador e candidato à reeleição, Ratinho Jr. (PSD) lidera a corrida ao Palácio Iguaçu

27 jun 2022 - 15h55
(atualizado às 16h21)
Ver comentários

CURITIBA - A entrada do ex-juiz e ex-ministro Sérgio Moro (União Brasil) na disputa eleitoral no Paraná mudou o cenário do confronto para a vaga ao Senado. Em pesquisa da Real Time Big Data divulgada nesta segunda-feira, 27, ele aparece à frente do senador Alvaro Dias (Podemos), com 30% dos votos. Neste cenário, Dias - que liderava pesquisas anteriores - tem 23% das intenções.

Os outros candidatos ficaram abaixo da marca de dois dígitos: Dr. Rosinha (PT) com 7%, Paulo Martins (PL) com 6%, Aline Sleutjes (Pros) com 2% e Alex Canziani (PSD) e Guto Silva (Progressistas) com 1% cada. Além disso, 11% declararam voto nulo ou branco e 19% não souberam ou não quiseram opinar.

No cenário sem Moro, Alvaro Dias, que articulou a entrada do ex-juiz no Podemos antes da mudança para o União Brasil, lidera com 35% das intenções de votos. Já no cenário com Moro e sem Dias, o ex-ministro aparece à frente com 41% dos votos.

"Fiquei satisfeito com o resultado da pesquisa para o Senado. Revela que o povo paranaense reconhece o trabalho que foi feito na Lava Jato e no Ministério da Justiça. Também mostra o interesse dos eleitores nas nossas propostas", disse Moro ao Estadão.

O ex-ministro e ex-juiz Sérgio Moro em entrevista ao Estadão. Foto: Werther Santana/Estad

Procurado nesta segunda, Dias preferiu não comentar a pesquisa. Na semana anterior, ele havia dito ao Estadão que não falaria sobre hipóteses e que, caso houvesse disputa com Moro, ela seria civilizada. No panorama sem o ex-juiz, o senador lidera com 35% das intenções.

"(Minha relação com Moro) não mudou absolutamente nada. Ele fez uma opção político-partidária. O respeito não muda em nada, o conceito adquirido por ele na magistratura", afirmou o senador.

Na avaliação do cientista político Bruno Bolognesi, professor na Universidade Federal do Paraná (UFPR), o cenário ainda é incerto e se trata da primeira pesquisa divulgada com Moro. Para ele, também não se pode descartar a quantidade de indecisos.

"Não é uma diferença tão grande que dê para dar segurança para o Moro no sentido de que está ganho, até porque ele disputa o mesmo nicho que o Álvaro. Dias tentou nos últimos anos consolidar a imagem de combate à corrupção", afirmou.

Bolognesi disse acreditar que uma mudança de Álvaro Dias, dada a possibilidade de tentar o governo do Estado, pode significar "sair de uma fria para entrar em uma gelada". "O Moro criou uma situação inusitada no Paraná. Ele pode melar a eleição de todo mundo que o apoiou, inclusive o Alvaro", disse.

A pesquisa foi contratada pelo Grupo RIC, que comanda as afiliadas da TV Record e da Jovem Pan News no Paraná. Foram ouvidos 1,5 mil eleitores, entre os dias 24 e 25 de junho. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. O levantamento está registrado com o número PR-06518/2022.

Ratinho lidera disputa ao governo do Paraná

O governador Ratinho Junior (PSD), pré-candidato à reeleição, lidera a pesquisa e venceria no primeiro turno nos dois cenários avaliados. No primeiro panorama, na pesquisa estimulada, Ratinho tem 42% das intenções de votos, seguido por Roberto Requião (PT), com 16%, Flavio Arns (Podemos), com 5%.

Ratinho Junior e Roberto Requião são os dois primeiros colocados nas pesquisas para governador no Paraná. Foto: Reprodução/Facebook e Divulgação/PT

Cesar Silvestri Filho (PSD) fica com 3%, Ângela Machado (PSOL) recebe 1% e Solange Ferreira Bueno (PMN) não pontuou. Outros 14% dos eleitores votam nulo ou branco e 19% não souberam ou não quiseram responder. No cenário sem o senador Flavio Arns, o governador aumenta as intenções de votos para 44% - e Requião se mantém com 16%.

"Fiquei assustado com os 20% do Ratinho na pesquisa espontânea. Ele tem um governo bem avaliado, baixa rejeição e só 20% das pessoas lembram? Acho que é preciso ter cautela neste momento", afirmou o cientista político.

Ratinho Junior tem rejeição de 21% e aprovação do governo de 57%. Publicamente, ele não definiu apoio ao Senado. Alinhado ao presidente Jair Bolsonaro (PL), há a possibilidade de o governador declarar apoio a Paulo Martins, pré-candidato de Bolsonaro. Dias também busca apoio de Ratinho. / COLABOROU MANOELA BONALDO

Leia também:

Estadão
Publicidade
Publicidade