0

Líder da Bancada Evangélica elogia Damares: "é amada"

Ministra é pastora e advogada e trabalhou no gabinete de Magno Malta (PR-ES), senador que se afastou de Bolsonaro por não receber indicação

7 dez 2018
05h30
atualizado às 07h32
  • separator
  • comentários

Após imbróglios envolvendo a bancada evangélica do Congresso e as indicações do futuro presidente eleito Jair Bolsonaro para a chefia dos ministérios, o líder da frente parlamentar, deputado Takayama (PSC-PR), comemorou a escolha da pastora e advogada Damares Alves para o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos. "Ela é amada pela frente", disse ele ao "Estadão/Broadcast".

Para Takayama, Alves preenche os requisitos para assumir a pasta criada pelo presidente eleito. "Ela é dedicada e preparada para isso", defendeu.

Deputado Hidekazu Takayama, presidente da Bancada Evangélica (05/07/2018)
Deputado Hidekazu Takayama, presidente da Bancada Evangélica (05/07/2018)
Foto: DIDA SAMPAIO / Estadão

No mês passado, Bolsonaro rejeitou nomes que foram indicados pela bancada para assumir o Ministério da Cidadania, que será ocupado por Osmar Terra (MDB-RS). O movimento gerou um mal-estar entre os parlamentares do grupo. Takayama, no entanto, nega que o episódio tenha afetado o relacionamento. "Nós temos uma vinculação de princípios com Bolsonaro", disse.

Damares é assessora lotada no gabinete do senador e candidato derrotado à reeleição Magno Malta (PR-ES). Ele foi um dos políticos mais próximos de Bolsonaro na campanha e a expectativa é de que fosse indicado para algum ministério, inclusive o que hoje está com Damares, mas Bolsonaro disse que não é "adequado" indicá-lo no momento.

Veja também:

 

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade