PUBLICIDADE
AO VIVO
Terraiá ao vivo: assista ao show do Forró da Gota direto de Salvador

Política

STF anula condenação de José Dirceu na Lava Jato por corrupção passiva

Dirceu havia sido condenado pela 13ª Vara Federal de Curitiba a mais de oito anos pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro

21 mai 2024 - 16h23
(atualizado às 18h32)
Compartilhar
Exibir comentários
STF extingue condenação de José Dirceu na Lava Jato por corrupção passiva:

O Supremo Tribunal Federal (STF) anulou nesta terça-feira, 21, a condenação por corrupção passiva do ex-ministro José Dirceu (PT). A decisão, tomada pela Segunda Turma do Supremo, terminou com um placar de 3 a 2 a favor do petista, que ocupou o cargo de ministro da Casa Civil durante o primeiro mandato de Luiz Inácio Lula da Silva.

Dirceu foi condenado pela 13ª Vara Federal de Curitiba a uma pena de mais de oito anos pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A sentença estava relacionada ao recebimento de vantagens ilícitas provenientes de um contrato fraudulento celebrado em 2009 entre a Petrobras e a empresa Apolo Tubulars.

Ex-ministro petista, José Dirceu diz que é uma 'questão de justiça' voltar à Câmara dos Deputados.
Ex-ministro petista, José Dirceu diz que é uma 'questão de justiça' voltar à Câmara dos Deputados.
Foto: Geraldo Magela/Agência Senado / Estadão

A Segunda Turma do STF iniciou o julgamento em março de 2022, porém, o processo foi interrompido após um pedido de vistas do ministro André Mendonça.

A defesa do ex-ministro argumenta que, na data em que a sentença foi publicada, em março de 2017, o crime já havia prescrito. Devido à idade de Dirceu, que ultrapassava os 70 anos na ocasião da condenação, os prazos de prescrição foram reduzidos pela metade.

De volta à política

Nos últimos meses, Dirceu voltou a circular pelos bastidores da política em Brasília, e aliados apostam, a depender de aval judicial, na sua volta como candidato a deputado federal em 2026.

No seu aniversário de 78 anos, em março, mostrou o prestígio que detém entre os pares da política nacional. A festa aconteceu em uma casa no Lago Sul de Brasília, região nobre da cidade, com presença do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin (PSB), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, entre outras dezenas de deputados e senadores. Lula não participou.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade