PUBLICIDADE

Guilherme Mazieiro

Vamos encher tanto o saco que o iFood vai ter que negociar, diz Lula

Presidente cobrou publicamente empresa durante assinatura de projeto de lei que regulamenta trabalho de motoristas de aplicativo.

4 mar 2024 - 16h57
(atualizado às 18h46)
Compartilhar
Exibir comentários
Lula durante assinatura do projeto de lei que regulamenta motoristas por app
Lula durante assinatura do projeto de lei que regulamenta motoristas por app
Foto: Reprodução/TV BrasilGov

O presidente Lula (PT) disse que o governo vai "encher tanto o saco que o iFood vai ter que negociar" a regulamentação do trabalho dos entregadores por aplicativo. A fala aconteceu publicamente durante ato de assinatura do projeto de lei que propõe a regulamentação do transporte por aplicativo e foi direcionada ao CEO da empresa, Fabricio Bloisi.

Lula se referiu a Bloisi em dois momentos, sem citá-lo nominalmente. Na abertura de sua fala, fez uma citação a um de seus principais aliados e líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA). A proposta assinada nesta segunda, 4, trata especificamente do transporte de aplicativos, como Uber e 99, e não abrange trabalhadores de entrega como os do iFood.

“Queria só lembrar, Jaques Wagner, que o dono do iFood é da Bahia. E portanto, como todo bom baiano a gente tem que convencê lo a entender que é prudente ele sentar na mesa de negociação pra gente fazer um bom e um grande acordo”, disse Lula.

Bloisi é de Salvador e um dos membros do Conselhão, Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), coordenado pela Presidência da República que reúne representantes de diversos setores da economia, empresários e investidores e membros do governo.

Durante seu discurso, o petista ressaltou que as relações de trabalho mudam ao longo do tempo e é necessário pactuar novas condições para que empregados e patrões tenham segurança e ganhos com a atividade.

“Brinquei com o Jaques Wagner, nosso senador da Bahia, que foi governador por 8 anos e sei que o iFood é da Bahia, e o iFood não quer negociar. Pois nós vamos encher tanto o saco que o iFood vai ter que negociar para fazer aquilo que vocês fizeram junto ao transporte”, disse Lula sobre em referência à regulamentação do trabalho de motoristas por aplicativo, no encerramento do evento. 

Diante das falas, o iFood divulgou uma nota, na qual "esclarece que não é verdadeira a fala do Ministro Luiz Marinho de que a empresa não quer negociar uma proposta digna para entregadores. O iFood participou ativamente do Grupo de Trabalho Tripartite (GT) e negociou um desenho regulatório para os entregadores até o seu encerramento. A última proposta feita pelo próprio Ministro Marinho, com ganhos de R$17 por hora trabalhada, foi integralmente aceita pelo iFood. Depois disso, o governo priorizou a discussão com os motoristas, que encontrava menos divergência na bancada dos trabalhadores".

O texto não cita as críticas do presidente Lula, e segue: "A empresa reforça que apoia desde 2021 a regulação do trabalho intermediado por plataformas e busca uma regulamentação para delivery que atenda as particularidades e necessidades diferentes dos motoristas, visando proteger os entregadores e preservar a sustentabilidade de seu ecossistema, que gera 873 mil postos de trabalho e atende 40 milhões de consumidores".

Regulamentação

A proposta assinada por Lula nesta segunda é específica para motoristas de aplicativos como Uber e 99. O texto é uma promessa de campanha do petista e foi discutida ao longo do ano passado. O conteúdo foi apresentado pelo ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho. A proposta tramitará em regime de urgência constitucional no Congresso, quando Câmara e Senado têm 45 dia cada para análise.

Fonte: Guilherme Mazieiro Guilherme Mazieiro é repórter e cobre política em Brasília (DF). Já trabalhou nas redações de O Estado de S. Paulo, EPTV/Globo Campinas, UOL e The Intercept Brasil. Formado em jornalismo na Puc-Campinas, com especialização em Gestão Pública e Governo na Unicamp. As opiniões do colunista não representam a visão do Terra. 
Compartilhar
Publicidade
Publicidade