0

Ronaldo se confunde ao tentar defender Aécio e vira piada

16 out 2014
16h13
atualizado às 16h53
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Cada vez mais engajado na campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB), Ronaldo resolveu compartilhar uma opinião sobre política em seu Twitter nesta quinta-feira. O ex-jogador, no entanto, se confundiu e acabou fazendo um comentário bastante confuso. Os internautas, como sempre, não perdoaram. 

Ronaldo postou, em seu perfil, o link de uma reportagem que trata do desaparecimento de relatórios do Tribunal de Contas de Minas Gerais que teriam informações desfavoráveis ao tucano, mas aparentemente não entendeu o teor da notícia. "Vão sumir todas as calúnias", escreveu.

Ronaldo se confunde ao tentar defender Aécio e vira piada
Ronaldo se confunde ao tentar defender Aécio e vira piada
Foto: twitter / @Ronaldo / Reprodução

"Cara, acho que vc não leu a matéria. Só um toque", respondeu @leonardopujolrs. "Amigão, acho que você não entendeu bem a situação, cara", completou @mikerenzetti. "Ué, se é calúnia, por que estava registrado no Tribunal se Contas do estado? Patético", disse @dudenews. "Esse tipo de conclusão exige raciocínio", disparou @isis2sz.

Entenda o caso
A Folha de S. Paulo noticiou, nesta quinta-feira, que relatórios citados pela presidente Dilma no debate eleitoral da TV Bandeirantes na última terça foram retirados do site do Tribunal de Contas de Minas Gerais. No primeiro embate com o adversário, a petista afirmou que o tucano não havia investido o mínimo exigido pela Constituição na saúde estadual e pediu para os telespectadores acessarem a página do TCE.

O site saiu do ar ainda durante o debate. Quando a página voltou, os pareceres não estavam mais disponíveis. O material sumiu por pelo menos quatro horas, segundo o jornal.

O tribunal afirmou que o site caiu devido ao volume de acessos, mas não explicou o motivo do desaparecimento dos relatórios.

Veja também:

Bar no Jardim Alvorada é alvo de incêndio criminoso
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade