0

PT e PSB querem acesso a depoimentos sobre a Petrobras

Campanha de Dilma Rousseff teme que o processo se arraste até o final do primeiro turno

8 set 2014
08h41
  • separator
  • comentários

PT e PSB querem ter acesso aos depoimentos de Paulo Roberto Costa, ex-diretor da Petrobras, para evitar impactos na eleição, de acordo com informações publicadas pela Folha de S. Paulo. Segundo o jornal, o governo, por meio da petroleira, vai solicitar a documentação assim que o processo de delação premiada estiver concluído. O problema é que não há prazo para que isso ocorra.

Operário checa amostra de óleo na plataforma de petróleo Cidade Angra dos Reis, no campo de Lula, Rio de Janeiro. A produção da Petrobras no Brasil e exterior somou 2,55 milhões de barris/dia de óleo equivalente em março, alta de 0,63 por cento ante o mês anterior e de 2,6 por cento na comparação com o volume extraído um ano antes, informou a empresa nesta quarta-feira. 16/02/2011.
Operário checa amostra de óleo na plataforma de petróleo Cidade Angra dos Reis, no campo de Lula, Rio de Janeiro. A produção da Petrobras no Brasil e exterior somou 2,55 milhões de barris/dia de óleo equivalente em março, alta de 0,63 por cento ante o mês anterior e de 2,6 por cento na comparação com o volume extraído um ano antes, informou a empresa nesta quarta-feira. 16/02/2011.
Foto: Sergio Moraes / Reuters

O governo teme que o processo se arraste até o final do primeiro turno, o que pode desgastar a imagem de Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição à Presidência. No domingo, a presidente afirmou que tomará “todas as medidas cabíveis” quando tiver todas as informações sobre a denúncia. A campanha do PT planeja avaliar o impacto das acusações na campanha de Dilma para definir uma estratégia de reação no programa eleitoral.

A revista Veja revelou os nomes de 12 políticos mencionados em depoimento do ex-diretor da Petrobras como envolvidos em esquema de corrupção na estatal.

O deputado Beto Albuquerque (PSB), candidato a vice-presidente na chapa com Marina Silva, defendeu Eduardo Campos, morto em acidente de avião em agosto, das acusações. “O PSB já requereu acesso ao processo. Ele é sigiloso, mas queremos ler, saber exatamente com detalhes o que foi feito.”

O partido também vai tentar desqualificar a gestão da Petrobras no governo do PT e argumentar que Campos sempre apoio investigações sobre possíveis ilegalidades na empresa.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade