0

Em ato final de campanha, Sartori e Serra cantam 'Adeus PT'

Serra veio ao RS para dar um reforço na reta final da campanha do peemedebista

22 out 2014
07h57
atualizado em 24/10/2014 às 12h36
  • separator
  • comentários

Embalados pelo bordão “Adeus PT”, centenas de militantes da candidatura de José Ivo Sartori (PMDB) ao governo do Rio Grande do Sul participaram do ato de encerramento da campanha do peemedebista em Porto Alegre, no início da noite desta terça-feira. A coligação encabeçada pelo PMDB optou por marcar a finalização da campanha com uma caminhada no Centro da Capital. À frente, alinhadas, lideranças partidárias seguravam uma grande faixa com a inscrição ‘Caminhada da Mudança’ em letras vermelhas. 

<p>José Ivo Sartori, ao centro da linha, é acompanhado pelo senador eleito por São Paulo, José Serra</p>
José Ivo Sartori, ao centro da linha, é acompanhado pelo senador eleito por São Paulo, José Serra
Foto: Flavia Bemfica / Especial para Terra

Sartori, ao centro da linha, era acompanhado pelo senador eleito por São Paulo, José Serra (PSDB). Serra veio ao RS para dar um reforço na reta final da campanha do peemedebista (como tem feito com aliados em outros estados) e pedir votos para o candidato tucano à presidência, Aécio Neves. No Rio Grande do Sul, Sartori, que no primeiro turno apoiou Eduardo Campos e, depois, Marina Silva, neste segundo turno abriu palanque para Aécio.

Sartori reforça apoio a Aécio e critica excesso de partidos

Os militantes se concentraram na Praça Argentina e percorreram trechos das avenidas Salgado Filho e Borges de Medeiros, até o Largo Glênio Peres, tradicional ponto de atos políticos no Centro de Porto Alegre. Ali, sobre um caminhão, as lideranças políticas fizeram seus discursos, todos marcados por duras críticas ao PT e aos governos e campanhas da presidente Dilma Rousseff e do governador Tarso Genro, ambos petistas e candidatos à reeleição. Após enumerar críticas, Serra disparou: “Vamos ter que reconstruir o Brasil.” Em relação ao fato de Sartori estar à frente de Tarso na disputa estadual, manteve o tom de revanche: “Este resultado aqui me lava a alma.”

O senador Pedro Simon (PMDB), que disputou o quinto mandato, mas acabou em terceiro lugar na eleição do dia 5, também marcou seu discurso pelas críticas à campanha petista e chegou a considerar que, no Estado, a disputa está ganha. Antes que o candidato ao governo encerrasse a noite, foram anunciados os índices da pesquisa Ibope divulgada nesta terça, e na qual o peemedebista segue com vantagem sobre Tarso, apesar de o governador ter subido três pontos e Sartori um.

O candidato do PMDB solicitou mobilização à militância e disse que no domingo “as urnas darão uma resposta a baixaria”. Desde a polêmica envolvendo a piada que fez sobre o piso do magistério na entrevista que concedeu ao Terra na última segunda-feira, Sartori subiu o tom contra a campanha adversária, que acusa de “manipulação” e “baixarias”. Os petistas, por sua vez, respondem que Sartori é quem tem responsabilidade sobre as próprias declarações. O trecho da entrevista com a piada do candidato e a reação do PMDB à sua utilização, claro, já foram parar no horário eleitoral.

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

 

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • comentários
publicidade