3 eventos ao vivo

Boulos e Covas exaltam ex-prefeitas no primeiro horário político do 2º turno

Tucano vai citar sua apoiadora Marta Suplicy e o candidato do PSOL vai falar de sua vice, Luiza Erundina

20 nov 2020
05h10
atualizado às 09h35
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nos primeiros programas eleitorais do 2° turno na TV, que serão exibidos nesta sexta-feira, 20, os candidatos Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) buscam ampliar a mensagem aos eleitores. Covas vai aproveitar o Dia da Consciência Negra para investir no voto da periferia. Boulos, por sua vez, optou por confrontar a imagem de radical que o rival lhe imputa.

O prefeito tucano vai exaltar a ex-prefeita Marta Suplicy ao mostrar os 12 Centros Educacionais Unificados (CEUs) inaugurados na sua gestão - todos batizados com nomes de personalidades negras e negros graças a um projeto do Executivo. Os CEU são equipamentos públicos voltados à educação localizados nas áreas periféricas. A primeira unidade foi inaugurada em 2003 na gestão Marta, então no PT, em Guaianases, na zona leste.

Primeiros programas eleitorais do 2° turno na TV de Covas (esq.) e Boulos
Primeiros programas eleitorais do 2° turno na TV de Covas (esq.) e Boulos
Foto: Reprodução / Estadão

No vídeo, Covas elogia Marta, que está engajada em sua campanha, e lembra que foi ela quem teve a iniciativa. "Não é porque começou em outra gestão que a gente não tem que dar continuidade", diz o prefeito na propaganda. A ex-prefeita vai liderar uma carreata hoje em um veículo adaptado para que ela não corra risco de contrair a covid-19.

Na propaganda de estreia, Covas não criticou adversários e colocou a pandemia no centro do debate. "A pandemia mudou muito nossas vidas. A crise sanitária escancarou nossas desigualdades e ficaram visíveis nossos problemas", diz o prefeito. No começo do vídeo, ele afirma que aos 40 anos, e "com saúde", está fazendo o que gosta e "sendo pai".

O candidato do PSOL vai usar a primeira propaganda na TV contra o rótulo de radical que adversários tentam lhe imputar. O objetivo dos primeiros programas será mostrar para o eleitorado "o verdadeiro Boulos e não aquele das fake news". O candidato ainda precisa se tornar mais conhecido, principalmente na periferia.

O primeiro programa explora o lado pessoal de Boulos ao dedicar vários minutos para que ele próprio explique os motivos de sua opção pela luta por moradia. "Teve muitos retrocessos nos últimos anos. As pessoas viram no que levou botar ódio na urna", diz. O programa também exalta realizações da candidata a vice, Luiza Erundina, que governou a cidade entre 1989 e 1992, como a construção de seis hospitais, 45 mil casas próprias, os sacolões e a volta da Fórmula 1 para São Paulo.

Celebridades como Wagner Moura, e Paulo Miklos aparecem no programa. Já os apoiadores que aderiram à campanha no segundo turno, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) e líderes do PDT e da Rede ficaram de fora. O programa começa com uma paródia dos cavalinhos usados pela TV Globo para mostrar a classificação do Campeonato Brasileiro. Boulos aparece como a surpresa da disputa, o que reforça a ideia de novidade. A palavra "mudança" é repetida várias vezes.

Veja também:

Motociclista sofre fratura em pena após acidente de trânsito em Toledo
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade