0

Bolsonaro nega pacto com Haddad e chama rival de 'canalha'

Candidato à Presidência do PSL ainda chamou o adversário de "canalha" e "pau mandado"

8 out 2018
20h56
atualizado às 21h31
  • separator
  • 165
  • comentários

O candidato do PSL à Presidência nas eleições 2018, Jair Bolsonaro, chamou nesta segunda-feira, 8, seu rival no segundo turno, Fernando Haddad, do PT, de "canalha" depois de o ex-prefeito paulistano ter proposto um pacto contra disseminação de notícias falsas na campanha. Segundo Bolsonaro, Haddad está inventando que ele pretende taxar os mais pobres.

"O pau mandado de corrupto me propôs assinar "carta de compromisso contra mentiras na internet". O mesmo que está inventando que vou aumentar imposto de renda pra pobre. É um canalha!", afirmou em sua conta no Twitter. "Desde o início propomos (sic) isenção a quem ganha até R$ 5.000. O PT quer roubar até essa proposta."

Candidato do PSL à Preidência, Jair Bolsonaro
03/05/2018
REUTERS/Nacho Doce
Candidato do PSL à Preidência, Jair Bolsonaro 03/05/2018 REUTERS/Nacho Doce
Foto: Nacho Doce / Reuters

Mais cedo, em Curitiba, Haddad disse que pretende fazer um esforço para que Bolsonaro assine uma carta de compromisso contra ataques e disseminação de mentiras nas redes.

"É muito difícil se defender de uma enxurrada, um bombardeio via WhatsApp, com mentiras ao seu respeito. Não temos dinheiro nem condições para enfrentar", declarou o petista. Haddad também fez um apelo para que a Justiça Eleitoral seja mais rápida no combate às notícias falsas na internet. "Vamos tentar estabelecer um protocolo ético para o tipo de abordagem que vai ser feito na campanha. Uma carta de compromisso contra difamação anônima."

Bolsonaro teve 46% dos votos no primeiro das eleições. Haddad teve 29%.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 165
  • comentários
publicidade