PUBLICIDADE

Aécio homenageia Campos e quer apoio de viúva e de Marina

Acompanhado pela mulher e do senador eleito pelo PSDB, Antônio Anastasia, o candidato tucano manifestou alegria por disputa contra Dilma Rousseff

5 out 2014 22h44
| atualizado às 23h36
ver comentários
Publicidade
<p><span style="font-size: 15.1999998092651px;">Aécio concedeu entrevista coletiva no comitê central da campanha, no centro de Belo Horizonte</span></p>
Aécio concedeu entrevista coletiva no comitê central da campanha, no centro de Belo Horizonte
Foto: Agência Brasil

O senador Aécio Neves (PSDB) dedicou a votação que o levou ao segundo turno da eleição presidencial ao ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morto em um acidente aéreo, e disse que aceita o apoio da Marina Silva (PSB), que substituiu Campos e ficou em terceiro lugar no primeiro turno, por ter sido a candidata do PSB, na avaliação do senador, mais uma opção de mudança para o povo brasileiro.

"O meu agradecimento a cada brasileiro e cada brasileira que acreditou na oportunidade de mudança. Os candidatos de oposição somados foram vitoriosos, tiveram maioria dos votos no primeiro turno," analisou.  Quero aqui desde já deixar uma palavra de homenagem muito pessoal a um amigo, a um homem público honrado digno que foi abatido por uma tragédia no meio dessa campanha. A ele, aos seus ideais e aos seus sonhos também a minha reverência e nós saberemos juntos transformá-los em realidade," continuou.

Aécio concedeu entrevista coletiva no comitê central da campanha, no centro de Belo Horizonte. Ele estava acompanhado da mulher, Letícia Weber, e de Antônio Anastasia, que foi eleito em primeiro senador por Minas Gerais: "Todos aqueles que puderem ou que quiserem contribuir com esse projeto de mudança serão muito bem vindos. Eu tenho enorme respeito pessoal pela ex-ministra e senadora Marina Silva, mas tanto em relação a ela quanto às outras lideranças é preciso que nós aguardemos que cada um tome o caminho que achar mais adequado. O que eu posso dizer é que nesse projeto, de uma dimensão tão grande que ele carrega, todos aqueles que tiverem contribuição a dar para a nossa plataforma, no nosso projeto de governo e na construção da nossa vitória serão muito bem vindos," afirmou.

Com quase 100% das urnas apuradas, o candidato tucano à presidência conseguiu somar 33,55% dos votos. 

Uma das lideranças que não tem cargo público, mas que poderá ser cortejada tanto por Aécio quanto pela presidente Dilma Rousseff no segundo, turno, é a viúva de Eduardo Campos, Renata Campos, mas o senador afirmou que ainda não há nada costurado em relação a um possível apoio a ele. Mesmo assim, o tucano não descartou uma possível conversa.

"Não tenho nada marcado, eu tenho respeito enorme pela Renata, mas não tenho nenhum encontro marcado. Eu vi até especulação sobre isso. Eu sou muito cauteloso em relação a essas questões. Estamos ainda com o resultado saindo do forno. Vamos aguardar amanhã, os próximos dias, eu acredito que todas aquelas forças políticas que acreditam na mudança, que percebe como nós percebemos que esse ciclo de governo tem que se encerrar em benefício do Brasil, espero que possam estar ao nosso lado, serão muito bem vindos," avisou.

Por fim, o senador avaliou os números votação que teve no primeiro turno como "muito acima que as melhores expectativas," e pediu que as lideranças e governadores, senadores e deputados aliados eleitos pelo País "não se desmobilizem: "Não vou parar um minuto. Estamos apenas na metade da Travessia, não vamos nos dispersar," pediu, citando uma frase do avô, o ex-presidente Tancredo Neves.

O candidato afirmou que já inicia a campanha para o segundo turno nesta segunda-feira continuando a "andar por todo o Brasil." Ele disse ainda que vai ter uma atenção com o Nordeste, região onde a presidente Dilma obteve bom desempenho no primeiro turno e para onde afirmou ter "um ousado e qualificado projeto no Nordeste Brasileiro que quero ter mais tempo para discuti-lo. Talvez tenha nos faltado um pouco de tempo para isso e vamos continuar andando pelas outras regiões do País tendo como minha companheira de viagem a verdade," afirmou.

Aécio Neves disputará o segundo turno, no dia 26 de outubro, com a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT).

Com 99,9% dos votos apurados até as 23h30 deste domingo, a candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) lidera com 41,59%, seguida por Aécio Neves (PSDB) que teve 33,55%, Marina Silva (PSB) com 21,32% e Luciana Genro (Psol) com 1,55%. Os outros candidatos não tiveram 1%. Votos Brancos somaram 3,84%, nulos foram 5,80%. Em todo o território do país, foram 19,39% de abstenção. 

Veja o cenário eleitoral nos estados Veja o cenário eleitoral nos estados

Fonte: Especial para Terra
Publicidade
Publicidade