Sisu oferecerá vagas em cursos à distância de universidades

Após portaria do MEC, novas regras já valem para ingresso na universidade a partir do 2º semestre deste ano.

25 mai 2020
14h10
atualizado às 14h18
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
O Sisu é utilizado para selecionar candidatos para 238.397 vagas de graduação
O Sisu é utilizado para selecionar candidatos para 238.397 vagas de graduação
Foto: Agência Brasil / Estadão Conteúdo

SÃO PAULO - Os cursos de ensino à distância (EAD) oferecidos por universidades públicas terão, pela primeira vez, seleção através do Sistema de Seleção Unificada ( Sisu). A mudança, que permitirá a alunos utilizarem a nota do Exame Nacional do Ensino Médio ( Enem) para garantir uma vaga em cursos de EAD, foi publicada em uma portaria publicada nesta segunfa-feira (25) pelo Ministério da Educação ( MEC).

Segundo o ministério, as alterações passam a valer já para o processo seletivo do segundo semestre do Sisu. A previsão é que as inscrições dos candidatos ocorram entre 16 e 19 de junho.

A portaria do MEC também traz alterações em regras do processo seletivo, divulgação dos resultados e exigências às instituições de ensino. O documento diz que estudantes deverão ser selecionados em apenas uma de suas opções.

Caso o candidato obtenha nota suficiente para se classificar em sua primeira opção de curso, a seleção será feita apenas nessa universidade. O candidato só será selecionado para sua segunda opção de curso caso não se classifique em sua primeira opção. O texto anterior dizia apenas que a seleção dos estudantes deveria levar em conta "a ordem de preferência das opções efetuadas".

A portaria do MEC também obriga as universidades que aderirem ao Sisu a oferecer meios para que o estudante possa encaminhar a documentação digitalizada exigida para a matrícula, como computadores e acesso à internet. A instituição de ensino também deverá, obrigatoriamente, publicar em seu site oficial as listas de espera por curso, turno e modalidade do Sisu, assim como os critérios adotados para convocar os candidatos.

 

Veja também:

Último debate entre Trump e Biden tem tom mais ameno, mas com troca de acusações; veja destaques
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade