0

Segurança e bem-estar dos pacientes se tornam fundamentais em um ambiente hospitalar

26 out 2019
07h57
atualizado em 27/10/2019 às 18h33
  • separator
  • 0
  • comentários

Por estar em um leito de hospital, seja por uma longa temporada de tratamento, seja por um curto período, o paciente acaba tendo contato e vivenciando o ambiente hospitalar de forma intensa. A Organização Mundial da Saúde afirma que questões de segurança e bem-estar no ambiente hospitalar devem ser priorizadas.

A OMS acredita que sete a cada cem pacientes hospitalizados desenvolverão alguma infecção hospitalar relacionada aos cuidados de saúde, e isso em países desenvolvidos. Nos subdesenvolvidos, as infecções hospitalares sobem para 10 a cada 100. A média mundial é de 14 a cada cem pacientes.

OMS cria Dia Mundial pela Segurança do Paciente para conscientizar sobre ambiente hospitalar

Para chamar atenção acerca do papel fundamental que o ambiente hospitalar infere na recuperação de pacientes, a OMS criou o Dia Mundial pela Segurança do Paciente, com metas internacionais a serem cumpridas visando à segurança das pessoas internadas, como otimizar a comunicação entre os profissionais e os pacientes, aumentar a segurança no uso de medicamentos, reduzir o risco de infecções hospitalares relacionadas à assistência ao enfermo, entre outras.

Entre 30% e 36% dos óbitos ocasionados por eventos adversos podem ser evitados

O Iess (Instituto de Estudos de Saúde Complementar), em seu Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil, indicou que cerca de 30% a 36% das mortes em consequência de eventos adversos graves podem ser evitadas.

Para prevenir essas mortes, é necessário estabelecer programas e políticas de segurança e bem-estar ao paciente, principalmente nas camadas da população de maior risco. As políticas visando esse tipo de prevenção são capazes de reduzir o sofrimento dos pacientes, além de diminuir os gastos públicos e tornar mais leitos hospitalares disponíveis.

Ambiente hospitalar deve criar relação de confiança com os pacientes

O trabalho exercido pelos profissionais de saúde, assim como a estruturação física do ambiente hospitalar, merece toda a atenção por parte dos gestores de clínicas e hospitais. Mais do que treinamento profissional, a equipe de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas deve receber todo o suporte que é preciso para criar uma relação de confiança com os pacientes.

Móveis hospitalares e o bem-estar dos pacientes

Para aumentar a capacidade de reabilitação do paciente, é preciso, além de criar uma relação saudável com a equipe de profissionais da saúde, contar com o aporte de móveis hospitalares que forneçam conforto, bem-estar e segurança.

A contínua evolução tecnológica possibilitou a introdução de novas ações para prevenção e controle de infecções, de forma que, hoje, os hospitais deixaram de ser apenas um local de recuperação e passaram a ter uma estrutura muito mais complexa.

Isso, certamente, advém da necessidade de criar um ambiente mais agradável, acolhedor, que vise, além da saúde, ao bem-estar e ao conforto do paciente. Neste contexto, os móveis hospitalares desempenham um grande papel. Além de terem que ser funcionais, precisam ser harmônicos e visualmente agradáveis na opinião das pessoas (pacientes e acompanhantes).

Móveis hospitalares devem prover qualidade, funcionalidade e bem-estar

A TETO é uma empresa de móveis hospitalares que se empenha em construir ambientes agradáveis e mais acolhedores aos pacientes para facilitar o processo de reabilitação e tornar esse momento, que é de muita fragilidade, o mais agradável possível.

Navegue pelo site para conhecer o catálogo da TETO e saber como adquirir móveis hospitalares de qualidade.



Website: https://teto.com.br/produtos/moveis-hospitalares/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade