PUBLICIDADE

Pesquisa revela que "empoderamento" é a palavra do momento e e-commerce foca negócio nessa linha

Uma startup de empoderamento brasileiro, afirma: se não for para todos, não é empoderamento

2 out 2018 11h34
| atualizado em 4/10/2018 às 11h22
ver comentários
Publicidade

Segundo pesquisa realizada pela Editora Positivo em 2016, a palavra "empoderamento" foi o termo mais buscado no dicionário Aurélio, levando em consideração ferramentas direcionadas para mais de 2 milhões de estudantes de escolas particulares e públicas de todo o país.

O empoderamento está em todos os lugares e de todas as formas. Hoje, muito se usa esse termo que já faz parte de diversos vocabulários. A moda está na palavra que é uma das mais buscadas e usadas em todos os meios.

O real significado é que o empoderamento precisa ser para todos, sem exclusividade de grupos e segmentos. Pensando nisso, é que a Empodera (www.empodera.com), empresa de produtos e serviços, surgiu com o objetivo de empoderar as pessoas, para dar a oportunidade de crescimento pessoal, social, profissional e financeiro para todos de forma única e igualitária.

Embora dicionários apresentem conceitos complexos e difíceis de compreensão pela maioria das pessoas, Ricardo Nantes, presidente CEO da Empodera, possui seu conceito próprio de empoderamento e ressalta na ponta da língua que "o empoderamento é dar às pessoas o poder e oportunidade de empreender para gerar sua própria riqueza, seja ela: financeira, social ou intelectual. Independentemente de quem ela seja ou quem se considere".

A empresa se considera uma plataforma para "EMPODERAR" pessoas a se tornarem empreendedores da própria vida. A marca faz jus ao nome, pois oferece treinamento próprio e ainda facilita o uso de crediário próprio para que, assim, esses empreendedores possam gerar a sua própria fonte de renda. A Empodera usa como ferramentas: muita tecnologia, treinamentos, crédito financeiro e produtos relevantes e próprios para o desenvolvimento pessoal. No final é um mix de startup de produtos e serviços para o empoderamento, fintech, e-commerce e varejista.

A empresa possui mais 100 mil estilistas e empreendedores cadastrados em sua base, já emitiu mais de 80 mil cartões da marca, e milhares de pessoas vêm mudando sua vida com a empresa. Mais da metade são pessoas excluídas do sistema de crédito e bancário, sendo 90% mulheres, e quase 40% da classe D, e 70% se consideram como profissionais autônomos.

"Um dos focos é justamente as classes mais baixas, onde procuram contribuir com a ascensão das mesmas e deixá-las cada vez mais distantes da linha da pobreza. A previsão de estudos mostra que, em 2025, 50% das profissões estarão obsoletas. Queremos ser uma opção para estas pessoas cujos empregos estarão obsoletos pelo avanço da tecnologia", destaca Nantes.

A pesquisa que Nantes se refere foi feita pela O CBRE Institute. Pra incrementar o cenário, a crise econômica, social e financeira é, em seu âmago, uma crise de valores que, atrelada ao avanço tecnológico, está transformando profundamente a maneira de viver em sociedade.

É pensando no futuro e numa condição de vida melhor para milhares de pessoas de todo o Brasil que a empresa afirma ter entrado neste mercado para transformar a vida das pessoas, ensinando-as que elas devem e podem assumir o comando de suas vidas.

Pensar na educação, no crescimento pessoal e financeiro vai muito além de pensar em lucros e ganhos, é pensar no empoderamento como um todo, na sua forma única e exclusiva de todos e para todos. Jamais segmentados.

Foto: Divulgação / DINO


Website: http://www.empodera.com

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
Publicidade
Publicidade