0

Juros altos: assessoria especializada ajuda brasileiros a reduzir dívida de financiamento de veículo e evitar perda do bem

31 jan 2020
08h06
atualizado em 6/2/2020 às 16h31
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O número de contratos de financiamento em bancos para compra de carros e motos por pessoa física cresceu 3,5% no primeiro trimestre de 2019 na comparação com o mesmo período de 2018. O total de contratos passou de 620.337 para 642.003. Os números fazem parte de um levantamento inédito da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com as cinco principais instituições bancárias que operam neste segmento e representam 75% do mercado brasileiro.

Foto: Google / DINO

Em relação ao volume de recursos relacionados a esses contratos, houve um crescimento de 10,5% na comparação com os três primeiros meses de 2018. Foram negociados R$ 15,6 bilhões no ano passado e R$ 17,2 bilhões em 2019. Segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), as vendas de veículos financiadas por bancos com maior participação no setor representam 76,5% do total de unidades comercializadas entre janeiro e março.

Esse aumento expressivo na procura e concessão de crédito veio devido as novas diretrizes econômicas do atual governo que gerou mais emprego em 2019 comparando com 2018. Uma das principais hipóteses para o crescimento de veículos financiados é em função do desemprego, que muitos brasileiros acabam se tornando autônomos trabalhando em aplicativos de transporte de pessoas e entrega de produtos.

Apesar do crescimento de financiamentos de veículos, de acordo com Serasa Experian há cerca de 63,4 milhões de pessoas endividadas no Brasil até agosto de 2019. Quem tem carro financiado deve ficar atento para não perder seu veículo. 

"Os bancos normalmente contratam escritórios de advocacia terceirizando a cobrança, mas quem paga a conta é o consumidor! Existe o acréscimo de juros abusivos, honorários e em muitos casos eles exigem o pagamento de várias prestações de uma única vez, o que impossibilita o consumidor de colocar o contrato em dia e por consequência final perder o carro apreendido" Afirma Cleidson O. Nascimento, CEO da SenerDan Assessoria.

Para reverter esse cenário o consumidor precisa ficar atento e procurar seus direitos. Realizar análise detalhada com uma empresa séria e renomada no mercado, agir antes que aconteça o pior é o caminho para evitar a perda do veículo para o banco. 

"O ponto crucial para reduzir a dívida e não perder o bem é procurar uma empresa especializada antes da apreensão do veículo. Depois da apreensão do bem é muito difícil fazer algo pelo consumidor, porém, enquanto está em posse do bem existem inúmeros procedimentos que podem ser tomados para reduzir a dívida e evitar a apreensão." Afirma Cleidson, CEO da SenerDan Assessoria.

O que é preciso para evitar a busca e apreensão de veículo financiado e eliminar os juros abusivos? 

"O principal de tudo é garantir a posse do bem até a quitação! O consumidor em posse do carro através do nosso suporte jurídico, somado a uma ação revisional visando eliminar taxas e tarifas abusivas do contrato, ganhamos força para negociar com o banco a redução na dívida. A maioria dos casos há uma redução de 50% a 70% na dívida total." Afirma Cleidson, CEO da SenerDan Assessoria.

Todo contrato de financiamento tem juros abusivos? 

"A grande maioria dos contratos possuem juros abusivos ou taxas administrativas embutidas no contrato que são financiadas junto ao valor do bem, e isso contribui muito para o aumento da parcela. Após uma análise do contrato do consumidor constatamos se há ou não abusividade. Entretanto, mais de 90% dos contratos possuem algum tipo de abusividade. Seja nos juros ou em tarifas embutidas financiadas junto com o bem." Afirma Cleidson, CEO da SenerDan Assessoria. 

Para mais informações sobre juros abusivos, basta acessar: https://www.senerdanassessoria.com.br/financiamento-de-veiculo

Já para conferir casos resolvidos pela SenerDan: https://www.senerdanassessoria.com.br/casesdesucesso



Website: http://www.senerdanassessoria.com.br

Veja também:

Os fatores por trás da popularidade de Jacinda Ardern, reeleita com folga premiê da Nova Zelândia
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade