0

Evento mundial de comércio e indústria reúne câmaras de 100 países, no Rio de Janeiro

13 jun 2019
13h55
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente do Conselho (chairman) da Federação Mundial das Câmaras de Comércio (International Chambers of Commerce - World Chambers Federation, ICC-WCF) e presidente da Câmara de Comércio e Indústria do Emirado de Dubai (Dubai Chamber), Hamad Buamim, abriu o 11º World Chambers Congress (11WCC), maior evento mundial de comércio e negócios, realizado pela primeira vez na América do Sul, no Rio de Janeiro.  

Foto: DC.Divulgação / DINO

Em seu discurso de abertura, destacou a importância das MPMEs (Micro, Pequenas e Médias empresas) que, segundo ele, são a espinha dorsal da economia mundial, pois representam, globalmente, 95% das empresas e são responsáveis por 60% dos empregos.

Hamad Buamim lembrou que o Brasil já é o maior parceiro comercial de Dubai na América Latina, com US$ 1,5 bilhão em transações, sendo US$ 1,4 bilhão em importações de produtos e serviços brasileiros por Dubai. Os principais produtos exportados pelo Brasil foram alimentos preparados e produtos agrícolas (US$ 950 milhões), pérolas, metais preciosos/semipreciosos e pedras (US$ 197 milhões), máquinas e equipamentos elétricos/eletrônicos (US$ 85 milhões).

Atualmente, mais de 130 empresas brasileiras estão cadastradas na Dubai Chamber, mas ainda há muitas oportunidades a serem exploradas no comércio bilateral, especialmente o uso do hub portuário de Dubai por exportações brasileiras que visam os países do Golfo Pérsico e arredores, mas também a importação, pelo Brasil, de especiarias de Dubai (de tâmaras e pistache a chocolate de leite de camelo).  Brasil e Emirados Árabes Unidos também já assinaram acordos importantes nos últimos anos, incluindo a isenção de vistos, no final do ano passado, e um acordo para evitar a dupla tributação. De 2011 a 2018, o comércio não petrolífero de Dubai com a América Latina cresceu 46%, passando de US$ 4,6 bilhões para US$ 6,7 bilhões.

Buamim citou uma pesquisa global que demonstrou a falta de credibilidade da população mundial nas instituições: "Apenas 15% acreditam que o atual sistema esteja funcionando. Temos que trabalhar para promover um novo tipo de capitalismo para o século 21. Um capitalismo que coloque o planeta e as pessoas antes do lucro", propôs as mais de 1000 pessoas de cerca de 100 países estão participando do Congresso.

Fazendo menção ao tema do Congresso - "Criando um futuro compartilhado" - frente aos desafios e oportunidades do século XXI, Hamad Buamim ressaltou que a colaboração entre o setor privado e governos, entre as nações, é fundamental para o desenvolvimento econômico e social global.

11 WCC

A abertura do 11° Congresso Mundial de Câmaras contou com a participação do Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, do Prefeito Marcello Crivella, e de John Denton, Secretário Geral da Câmara Internacional do Comércio (ICC), entre outros.  O evento segue até o dia 14 (sexta-feira), quando Buamim vai formalizar o convite para a próxima edição do Congresso, que será realizada em 2021 em Dubai (seu país de origem) e para a Expo2020 Dubai, exposição comercial internacional, que deve receber mais de 25 milhões de pessoas ao longo de seus 6 meses de duração. No encerramento do 11º WCC será realizado um jantar de gala com a presença do Ministro da Economia, Paulo Guedes.



Website: http://www.dubaichamber.com/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade