1 evento ao vivo

Data center sem manutenção: risco de downtime

Sistemas de refrigeração de data centers, são - ou ao menos deveriam ser - feitos para lidar com temperaturas do verão

20 set 2019
10h21
atualizado às 11h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Sistemas de refrigeração de data centers, são - ou ao menos deveriam ser - feitos para lidar com temperaturas do verão. Há sistemas implementados nos desertos do Oriente Médio e da África, nas zonas mais quentes do Brasil. Mas temperaturas extremas, altas ou baixas, não deveriam ser um problema para sistemas de refrigeração inteligentes.

As altas temperaturas externas ao data center apenas se tornam um problema quando os sistemas de refrigeração não são operados ou mantidos de forma correta.

O mercado conta com excelentes soluções de refrigeração de data center que promovem, de forma consistente, a redução do consumo de energia. Basta fazer o certo e haverá grandes economias para serem feitas - de quebra, aumentará, também, a estabilidade do site. O oposto dessa situação é quando a infraestrutura crítica do data center está em mau estado. É comum que essa situação aconteça quando esse data center padece da falta de serviços de manutenção de alto nível.

Reduzir custos está sempre na agenda de qualquer empresa. No caso dos data centers, o ambiente mais crítico de toda a economia digital, essa decisão pode parecer boa no curto prazo e, em longo prazo, conforme o caso, provocar novas e significativas despesas.

Pode acontecer de um data center contar com sistemas de refrigeração antigos e que estão prestes a falhar ou já falharam. Esses sistemas tendem a ser plataformas que tiveram uma manutenção fraca ou não receberam nenhuma manutenção.

Há casos em que o gestor do data center opta por contratar uma empresa terceirizada para fazer a manutenção de seu site. Digamos que o contrato incluísse a substituição regular dos filtros do ventilador. Essa troca teria sido feita utilizando componentes diferentes do especificado e numa quantidade insuficiente. Uma situação como essa é criada para reduzir os custos de gestão do site.

Devido ao acúmulo de poeira e sujeira dos filtros, a eficácia dessas unidades foi reduzida drasticamente. O resultado desse quadro é as unidades não serem capazes de refrigerar a carga de TI quando o sistema é levado ao limite de sua capacidade, em um dia quente. As unidades de refrigeração pararam de cumprir seu papel e o data center estava se aproximando de uma sobrecarga térmica. Isso era um risco enorme para o negócio, capaz de gerar uma perda parcial ou total das cargas de TI.

Uma vez identificado o problema, o cliente precisou desligar essas unidades para limpá-las enquanto contratava refrigeração temporária. Algumas unidades não puderam ser reparadas devido às avarias nas serpentinas - um alto custo de substituição aumentou a conta dos serviços desse site.

Ao final do dia, para economizar alguns valores baixos (calculados por unidade de refrigeração), uma despesa a ser realizada a cada três meses, esse data center precisou desembolsar 100.000 libras para resolver o problema. E, em paralelo, isso afetou a própria operação do data center, num efeito cascata que também prejudicou as empresas usuárias dos serviços desse data center.

O estrago foi grande: o uso de filtros incompatíveis com o sistema original reduziu a eficiência do sistema de refrigeração. Com o passar do tempo, os compressores e ventiladores acabavam trabalhando muito mais do que deveriam para entregar ar refrigerado para o equipamento de TI.

Lamentavelmente, esse não é um evento incomum no nosso mercado. Especialmente em regiões mais quentes do planeta, uma decisão como essa pode causar grande impacto sobre os negócios.

Veja abaixo alguns cuidados para evitar que um quadro como esse aconteça com o seu data center:

1. Conheça seus sistemas de refrigeração e como precisa ser feita a sua manutenção.

2. Não parta do pressuposto de que uma empresa que presta serviços para instalações de data center em geral tenha as mesmas competências que um especialista. Verifique seus sistemas críticos regularmente, mesmo que eles recebam serviços de manutenção.

3. Dedique-se a examinar, em detalhes, se a manutenção dos sistemas de refrigeração está sendo feita de acordo com os melhores padrões de mercado.

4. Mantenha-se em contato, trocando informações, com fabricantes de equipamentos de infraestrutura ou prestadores de serviços especializados em data centers.

O data center opera 24x7x365; um equipamento que sofra downtime por causa de uma manutenção malfeita irá afetar o próprio data center e todo o ecossistema ao redor dele. Procure cercar-se de empresas e pessoas que já provaram ter o conhecimento, a experiência e o compromisso com a sua operação. O melhor desempenho e a máxima eficiência serão o resultado dessa decisão.

*Simon Brady é líder da área de otimização de data centers da Vertiv.

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade