0

Como o mercado da construção civil está reagindo com o novo cenário econômico do País?

Todos os setores demonstram ansiedade e curiosidade para 2019

26 fev 2019
15h18
  • separator
  • 0
  • comentários

O ano de 2019 se iniciou de maneira diferente: depois de anos, o cenário político e econômico brasileiro apresentou mudanças significativas. O novo governo tem despertado a curiosidade de todos, principalmente quando o assunto é economia. Embora ainda seja cedo, alguns segmentos já conseguem ter previsões de como será o caminho daqui em diante.

Foto: DINO / DINO

É o caso do mercado de Construção Civil: no ano passado, o setor teve alta - ainda que tímida. Segundo a ABRAMAT, Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção, houve crescimento no faturamento da indústria de materiais em todos os meses quando comparado aos mesmos do ano de 2017. No mês de setembro, a pesquisa apontou um crescimento de 2,7% e, em agosto, 1,5%. De modo geral, o setor teve alta de 2,1%.

Os dados não demonstram apenas aumento de projetos, empregos e empreendimentos, mas um mercado aquecido que anima os participantes do nicho. Para se ter ideia, o Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Paraná prevê a criação de, pelo menos, cinco mil novos postos de trabalho apenas em Curitiba e sua Região Metropolitana.

Empreendedores com novas ideias ganham destaque

Reconhecer quais são as dores de mercado que precisam de atenção no ramo da construção civil pode render um negócio promissor. É o caso da Tracktoor, startup criada em 2014, que se dedica em aumentar os ganhos e provocar uma otimização nos processos de locação de máquinas e equipamentos para construção.

Com fundadores que participam ativamente deste mercado, constaram que um dos maiores gastos presentes em obras e construções se dá pelo alto custo com fretes ao se deslocar as máquinas para as obras, uma vez que o mercado possui um acesso à informação engessado, que não permite que as pessoas certas sejam direcionadas as melhores oportunidades. "Ao perceber que isso podia ser solucionado de maneira simples, desenvolvemos a plataforma da Tracktoor", comenta Bruno Xavier, sócio-fundador da startup.

Ao revolucionar a comunicação entre locador e locatário, a Tracktoor possibilita que os fluxos de aluguéis de máquinas sejam feitos com a possibilidade de maior ganho para ambas as partes, reduzindo custos drasticamente.

Todo o fluxo acontece de maneira simples: os locadores disponibilizam equipamentos e, então, os locatários podem encontrar facilmente o que precisam, próximo ao local de onde irão executar suas obras.

Além disso, a Tracktoor promove soluções inteligentes que envolve a cadeia de suprimentos, facilitando a vida de todos que atuam no mercado de locação. Também conta com um sistema inteligente que, além de gerar redução dos custos, reduz o tempo de deslocamento, acelerando o processo de maneira geral em até 60%. A Tracktoor não cobra mensalidades ou comissões para o uso da plataforma. Saiba mais: www.tracktoor.com.br



Website: http://www.tracktoor.com.br

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade