3 eventos ao vivo

Cloud Computing ajuda empresas na adoção do home office

26 out 2020
13h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Brasil já vinha demonstrando ser dos países onde a incidência de trabalho remoto mais aumentava, mas por conta da pandemia esse processo se acelerou. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, em Junho, 8,5 milhões de pessoas estiveram trabalhando em home office no Brasil. E parece que este formato veio para ficar. Em um inquérito da consultora Gartner, 47% das empresas entrevistadas planejam permitir o home office integral após a pandemia, enquanto 82% dos dirigentes pretendem que seus colaboradores trabalhem remotamente, como mínimo, alguns dias da semana. No Brasil, segundo previsão feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, 20,8 milhões de pessoas poderão utilizar o home office no futuro.

Ante esta nova realidade, o cloud computing surgiu como parte da solução para o impacto da pandemia nas organizações. A colaboração em nuvem tornou possível a troca de informações em tempo real em home office. Com ela, um único documento pode ser organizado por várias pessoas com segurança e alta performance independente de onde estão geograficamente. Um estudo da MarketsandMarkets indicava, recentemente, que as empresas que já difundiam o conceito de cloud computing saíram na frente neste novo cenário de adaptação. E, graças à tecnologia em nuvem, têm conseguido minimizar os efeitos negativos da crise. O mesmo estudo ainda preconizava que, nos próximos três anos, a maioria da mão de obra das empresas poderá estar envolvida nessa transformação digital e aplicativos de vídeo conferência e compartilhamento de arquivos farão parte do novo modus operandi das empresas.

A consultoria Canalys garante que os gastos com serviços em nuvem alcançaram o recorde de US $ 31 bilhões no primeiro trimestre de 2020, 34% a mais que no ano anterior.

No novo contexto gerado pela atual crise da Covid-19 muitas empresas de cloud computing não ficaram impassíveis e algumas aplicaram uma série de medidas para ajudar as organizações.

O caso mais recente é o da empresa Ydray.com, referência na América Latina no envio de grandes arquivos online com a máxima privacidade.

A empresa espanhola lançou um novo pacote de medidas para apoiar todos os seus usuários e a sociedade em geral. A principal medida será a ampliação do tamanho do arquivo que pode ser enviado pela plataforma, que vai dos 5 Gb atuais para o tamanho máximo de 10 Gb por arquivo, medida que a coloca como uma das plataformas líderes em quanto à capacidade de sua versão gratuita.

Essa medida se soma às já tomadas na versão gratuita no início de 2020, como a possibilidade de agendar a exclusão do arquivo em um intervalo de dias que vai desde o dia seguinte ao envio do arquivo, até aos 10 dias posteriores (uma das durações mais longas da indústria). Outra medida foi dar a possibilidade de proteger o download do arquivo com uma senha, medida que geralmente é paga na maioria das plataformas semelhantes e que Ydray decidiu passar sua versão gratuita.

Adicionalmente, a Ydray apoiará os projetos das ONG's que trabalham com crianças UNICEF, Save The Children e Aldeas Infantiles, garantindo a presença das suas principais campanhas sociais nos papéis de parede que aparecem durante a utilização da plataforma pelo utilizador.

Todas essas medidas fazem parte do compromisso da Ydray em querer ser uma ferramenta o mais útil possível para a sociedade, sempre aliada à máxima privacidade que lhe confere ser totalmente regulamentada pela lei LGPD, uma das leis mais rígidas do mundo na época garantir a privacidade dos usuários.

Por fim, a Ydray também aproveitou a ocasião para lançar seu "Guia Oficial do Usuário", com todas as funcionalidades de sua plataforma gratuita e que pode ser baixado no seguinte link: https://ydray.com/get/l/file/manual



Website: https://ydray.com/

Veja também:

Duas pessoas ficam feridas em acidente no Bairro Morumbi
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade