0

Caixas de tomada, torres de tomada, recepção e salas de reunião: a infraestrutura dos coworkings que está atraindo pequenas empresas

22 ago 2019
10h00
  • separator
  • 0
  • comentários

O número de empreendedores no Brasil, especialmente entre os jovens, está em crescimento. Segundo uma pesquisa do Sebrae realizada em 2018, 38% dos brasileiros em idade produtiva estão envolvidos com algum tipo de micro ou pequena empresa, o que representa um número próximo a 52 milhões de pessoas. Esses números só confirmam uma tendência que já vinha acontecendo: na última década, o número de empreendedores brasileiros triplicou e o país se tornou rota de eventos focados em pequenos negócios.

Foto: CaixaTomada.com / DINO

O recente mercado de coworkings sentiu os reflexos desse aquecimento e acompanhou o comportamento desses novos dos empreendedores. De acordo com o Censo Coworkings Brasil, apenas nos últimos três anos essa atividade cresceu 500%, uma margem 300% superior à média mundial. Com isso, já existem 1194 coworkings espalhados pelo território brasileiro, arrecadando mais de 130 milhões em receita enquanto dão toda a estrutura necessária para os novos empresários se desenvolverem.

Do escritório próprio para o alugado: pequenas empresas em migração para os coworkings

Anos atrás, uma pequena empresa já tinha a responsabilidade de começar as suas atividades custeando um escritório completo antes mesmo de fechar os primeiros contratos com clientes. Contas como o aluguel, condomínio, energia elétrica e internet pesavam nos custos fixos e eram um dos principais motivos para um a cada quatro novos negócios ir à falência antes dos primeiros 2 anos de atividade.

Atualmente, essa realidade está diferente: várias pequenas empresas funcionam integralmente dentro de ambientes de coworkings e, segundo um levantamento da Coworking Brasil, empresas com mais de 3 funcionários ou sócios já são maioria nesses escritórios. A infraestrutura oferecida e a possibilidade de integração com outras empresas são os principais fatores de atração para esses negócios.

Na We Work, por exemplo, rede com coworkings em todo o Brasil e pelo mundo, os empresários são recebidos com conexão de alta velocidade, mesas e salas de reunião equipadas com caixas de tomada ou torres de tomada que fornecem conectividade para toda a equipe. Basta chegar e trabalhar. Além disso, a própria We Work organiza workshops com temas variados, oferece uma lanchonete para encontros mais informais e acesso a uma intranet apenas para os seus clientes, no intuito de incentivar os negócios entre as empresas que estão naquele ambiente.

Infraestrutura: o fator-chave para a adoção dos coworkings

Esse modelo de trabalho em coworkings está gerando um verdadeiro ecossistema de novos negócios, que são necessários para suportar tantos colaboradores em um só espaço. A empresa CaixaTomada.com, por exemplo, leva às mesas de trabalho e reunião soluções de conectividade, para ampliar o número de aparelhos plugados nos escritórios.

Segundo Daniel da CaixaTomada.com, a caixa de tomada ou torre de tomada, multiplica as fontes de energia com um design discreto que favorece para que uma ou mais empresas se reúnam nesses espaços para fazer negócios, sem economizar nos laptops, projetores ou celulares plugados.



Website: https://comprar.caixatomada.com/

DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade