0

Aumenta procura por ajuda especializada on-line

Com as pessoas em casa, por conta do risco da Covid-19, a ajuda on-line é a melhor opção para solucionar problemas do dia a dia

22 abr 2020
19h39
atualizado em 23/4/2020 às 07h13
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nesses tempos de isolamento social por causa da Covid-19, o PROH - tecnologia de ajuda especializada on-line - abriu a opção para atendimento gratuito para o primeiro  acesso de quem busca orientação médica, contábil e jurídica. As áreas têm sido as mais demandadas em função da pandemia da Covid-19, que obrigou ao isolamento social. O aplicativo tem se destacado pela rapidez de seus especialistas cadastrados no atendimento ao usuário, que não precisa marcar horário para fazer a consulta ou tirar suas dúvidas nesses tempos de isolamento social. São 190 profissionais cadastrados, entre eles médicos, psicólogos, advogados, contadores e consultores financeiros. A expectativa é que o número de especialistas suba nos próximos dias, pois acabou se tornando uma excelente alternativa para os profissionais que querem manter suas atividades.

Muitos especialistas do PROH oferecem a primeira consulta gratuita com o código FICAEMCASA. A estudante e advogada Aline Tenório da Silva Santos, 25 anos, aproveitou o código e fez consulta com uma psicóloga cadastrada no aplicativo para tratar de sua ansiedade por causa do coronavírus e receber orientações sobre como se organizar dentro de casa para trabalhar em sistema de home office. Em menos de 30 minutos, após o primeiro contato, conseguiu a sua consulta. "Por causa da situação provocada pelo coronavírus, busquei um psicólogo para ter mais foco e organizar a rotina do meu trabalho em casa. Pedi dicas para diminuir a ansiedade e me organizar. Toda hora estamos assistindo notícias de morte e infecções pelo coronavírus e a gente fica mais ansiosa e preocupada", diz Aline.

A advogada Bruna Reis, sócia do PROH, explica que a procura tem sido bem grande nos últimos dias, especialmente após a regulamentação, em caráter de urgência, da telemedicina. "A maioria dos nossos profissionais já era da área de saúde. Mas a procura por orientação jurídica, para questões trabalhistas em função de dispensas e trabalho em sistema de home office, por exemplo, está sendo bem grande", explica. Lançado no início do ano, o PROH já conta com dois mil usuários até agora e, segundo Bruna, os acessos têm aumentado pela necessidade de atendimento à distância para evitar se contaminar com o coronavírus.

A ginecologista e obstetra Vivianne Ceccatto, 48 anos, cadastrada no PROH, viu suas consultas on-line aumentarem 40%  e os atendimentos presenciais diminuírem em seu consultório por causa da pandemia do coronavírus. Segundo a médica, o aplicativo é mais seguro para resguardar as informações das pacientes, bem como as fotos mais íntimas que elas enviam por se tratar de um tratamento ginecológico. Ela acredita que o aplicativo mantém mais o foco do especialista para com a paciente, pois outros como o WhatsApp distraem mais por estarem incluídos grupo de família e amigos. "O PROH é só profissional e acabamos olhando na hora as mensagens", afirma a médica. As pacientes procuram a especialista para a consulta, esclarecimento de dúvidas, mas quando o problema requer a presença física elas são encaminhadas para irem ao consultório ou à maternidade.

Para utilizar o PROH, basta baixar o aplicativo na Apple Store ou na Play Store e fazer o cadastro. As consultas gratuitas - com o código FICAEMCASA - são temporárias e nem  todos os profissionais da plataforma aderiram à promoção.

Veja também:

Quem é o menino bailarino da Nigéria que viralizou nas redes sociais
DINO Este é um conteúdo comercial divulgado pela empresa Dino e não é de responsabilidade do Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade