0

Iluminação do Cristo Redentor é apagada na Hora do Planeta

25 mar 2017
21h31
atualizado em 26/3/2017 às 09h50
  • separator
  • comentários

A iluminação do Cristo Redentor foi apagada na noite deste sábado durante a chamada Hora do Planeta. A estátua, que em 2006 foi escolhida em uma pesquisa em vários países como uma das Sete Novas Maravilhas do Mundo, foi um dos 590 monumentos e edificações em 156 cidades do Brasil que se somaram à iniciativa mundial da WWF para chamar a atenção sobre a gravidade das mudanças climáticas.

A iluminação do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, foi desligada durante a Hora do Planeta
A iluminação do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, foi desligada durante a Hora do Planeta
Foto: EFE

A Hora do Planeta, da qual participam 150 países, é um ato convocado pela ONG Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla em inglês). Sua primeira edição foi em 2007 em Sydney (Austrália) e atualmente é a maior mobilização ambiental do mundo, com a participação de mais de 7.000 cidades.

Segundo a WWF Brasil, além das prefeituras que aceitaram apagar a iluminação de alguns de seus mais representativos monumentos entre 20h30 e 21h30, a iniciativa foi acompanhada no país por mais de 100 empresas e por pelo menos 146.435 pessoas que envolveram-se em diferentes atividades organizadas.

"Mais que o simples fato de apagar as luzes, a Hora do Planeta é um convite para que as pessoas reflitam por cerca de uma hora sobre nossas ações pelo meio ambiente, o que fizemos e como podemos diminuir o problema", afirmou o diretor-executivo da WWF Brasil, Mauricio Voivodic.

Outros monumentos emblemáticos do Brasil que ficaram às escuras esta noite foram a sede do Congresso em Brasília, o Obelisco do Ibirapuera em São Paulo, a igreja da Pampulha em Belo Horizonte e o Parque das Esculturas de Brennand, em Recife.

Para reforçar sua iniciativa, a WWF também organizou neste sábado no Brasil um passeio ciclístico em Brasília e uma campanha de limpeza das praias no Rio.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade