PUBLICIDADE

SP prorroga restrições atuais contra Covid-19 até 30 de junho

9 jun 2021 13h59
ver comentários
Publicidade

O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira a prorrogação até o dia 30 de junho das restrições atualmente em vigor para conter a pandemia de Covid-19, e o governador João Doria disse que a decisão foi tomada "devido ao aumento dos índices da pandemia, sobretudo em algumas áreas localizadas aqui dentro do Estado de São Paulo".

Aeroporto de Congonhas em São Paulo
31/05/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Aeroporto de Congonhas em São Paulo 31/05/2021 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

"Uma medida de cautela, de proteção, para proteger a vida das pessoas e termos a certeza de que estamos evoluindo de forma segura ao longo das próximas semanas", explicou Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Pelas regras atuais, que inicialmente valeriam até o início deste mês, mas foram posteriormente prorrogadas até o dia 14 até a nova ampliação de prazo desta quarta, restaurantes, salões de beleza e de barbearia, atividades culturais, academias e o comércio --incluindo shopping centers-- podem funcionar das 6h às 21h com 40% da ocupação.

Também presente na coletiva, o coordenador-executivo do Centro de Contingência que assessora o governo do Estado no combate à pandemia, João Gabbardo, disse que o momento atual da pandemia é visto com preocupação pelas autoridades de saúde.

"Por isso (o Centro de Contingência) recomendou a manutenção dessa fase de transição por mais duas semanas", disse Gabbardo.

Ele acrescentou que os especialistas do Centro de Contingência sugeriram ao governo estadual a redução do horário de funcionamento de estabelecimentos em algumas regiões do Estado e que a sugestão será levada aos municípios que estão com ocupação dos leitos de UTI superior a 90% para que avaliem medidas mais restritivas.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Estado, São Paulo registrou 3.382.448 casos de Covid-19, com 115.960 mortes. A ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva no Estado está em 82,1%.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade