PUBLICIDADE

RJ: Pezão descarta racionamento, mas pede economia de água

Reservatório de Paraibuna, o maior do Estado do Rio de Janeiro, atingiu seu volume morto na última semana

24 jan 2015 13h05
| atualizado às 13h08
ver comentários
Publicidade
Foto: Demétrius Daffara / Eco Desenvolvimento

O governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), disse acreditar que não será necessário fazer um racionamento de água no Estado neste primeiro semestre. No entanto, ele pediu a colaboração da população para que economize a água que chega às torneiras. Em nota divulgada na noite de sexta, o governador destacou que essa é a maior seca da região nos últimos 84 anos.

O Rio Paraíba do Sul tem quatro reservatórios antes de passar pela barragem de Santa Cecília, onde sua água é captada para a estação de tratamento do Guandu, que abastece a cidade do Rio de Janeiro e a Baixada Fluminense. O reservatório Paraibuna, o maior deles, atingiu seu volume morto nos últimos dias.

Apesar de o governador descartar racionamento, o secretário estadual do Ambiente, André Corrêa, disse que algumas indústrias do norte fluminense poderão sofrer com falta de água. A prioridade do governo, segundo o secretário, é destinar o produto para o consumo humano. Essas empresas já foram avisadas há mais de um ano sobre a possibilidade do corte de água, afirmou.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade
Publicidade