PUBLICIDADE

PM afasta coronel que convocou ato pró-Bolsonaro no dia 7

Aleksander Lacerda também usou seu perfil nas redes sociais para atacar políticos

23 ago 2021 09h25
| atualizado às 09h36
ver comentários
Publicidade

A Polícia Militar do Estado de São Paulo afastou do comando de um batalhão do interior do Estado um coronel da corporação que convocou, nas redes sociais, a população para manifestações marcadas para 7 de setembro a favor do presidente Jair Bolsonaro. O coronel ainda usou seu perfil em uma dessas redes para atacar políticos, conforme informou nesta segunda-feira, 23, a assessoria de imprensa do governo paulista comandado por João Doria (PSDB).

Viaturas da Polícia Militar em Sao Paulo
08/08/2006 REUTERS/Caetano Barreira
Viaturas da Polícia Militar em Sao Paulo 08/08/2006 REUTERS/Caetano Barreira
Foto: Reuters

Segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, o coronel Aleksander Lacerda, chefe do Comando de Policiamento do Interior-7 (CPI-7), que tem 5 mil policiais sob comando, convocou "amigos" para o ato a favor de Bolsonaro.

"Liberdade não se ganha, se toma. Dia 7/9 eu vou", escreveu ele no Facebook, segundo jornal. O coronel também criticou Doria, a quem chamou de "cepa indiana", o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), classificado por ele como "covarde", e o deputado federal Rodrigo Maia (sem partido-RJ), que recentemente assumiu uma secretaria no governo paulista, que Lacerda acusou de ser beneficiário de um esquema "mafioso".

Policiais militares da ativa são proibidos pelo regulamento da corporação de realizarem manifestações políticas.

Procurada, a Secretaria de Segurança Pública encaminhou o assunto à Polícia Militar, que não respondeu de imediato a um pedido de comentário.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade