PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Política

PF encontra documentos de operação da Abin na casa de Ramagem, diz site

Além dos papéis, foram encontrados um celular e um notebook que pertencem à Abin; Ramagem foi alvo da PF no dia 25 de janeiro

6 fev 2024 - 09h20
(atualizado às 09h23)
Compartilhar
Exibir comentários
O ex-diretor da ABIN sob Jair Bolsonaro e hoje deputado federal, Alexandre Ramagem
O ex-diretor da ABIN sob Jair Bolsonaro e hoje deputado federal, Alexandre Ramagem
Foto: ESTADAO / Estadão

A Polícia Federal (PF) encontrou documentos sobre uma operação da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) em comunidades do Rio de Janeiro durante cumprimento de mandado de busca e apreensão na casa de Alexandre Ramagem (PL-RJ), ex-diretor do órgão e atual deputado federal. A informação é de Natália Portinari, colunista do Uol

Além dos documentos, foram encontrados um celular e um notebook que pertencem à Abin. O parlamentar dirigiu a agência durante o governo Jair Bolsonaro e, após sua saída em março de 2022, não poderia ficar com nenhum documento ou equipamento do órgão, conforme normativo da Abin.

Ramagem foi alvo da PF no dia 25 de janeiro, quando foi deflagrada a Operação Vigilância Aproximada, que investiga um esquema na Abin para monitorar ilegalmente autoridades públicas e outras pessoas. 

Segundo a investigação, Ramagem teria usado a estrutura do órgão para fazer espionagens ilegais que favoreceriam a família de Bolsonaro. Sob as orientações dele, sete policiais federais cumpriam as determinações, monitorando alvos e produzindo relatórios apócrifos que seriam divulgados com o fim de criar narrativas falsas.

Os documentos encontrados pela PF durante as buscas estavam descaracterizados, sem logo ou identificação da Abin, e sem data. A PF vai questionar a agência a respeito de onde veio o documento e quando foi produzido. Ramagem pode responder por infração administrativa, por ter ficado com os papéis, e por crime de violação de sigilo profissional, se comprovado algum vazamento de informações para terceiros.

À colunista, a Abin informou que "indivíduos que não mais exerçam atribuições funcionais compatíveis com determinado dado não devem mais exercer qualquer tipo de tratamento sobre ele, como utilização, acesso, reprodução, transmissão, distribuição, arquivamento, armazenamento, entre outros".

Quem é Alexandre Ramagem, alvo de operação da PF Quem é Alexandre Ramagem, alvo de operação da PF

No ano passado, o site Metrópoles revelou que a Abin, sob comando de Ramagem, gastou recursos da verba secreta para pagar informantes em comunidades do Rio de Janeiro dominadas pelo tráfico de drogas e onde as milícias têm interesse de entrar.

A ação recebeu o nome de "Plano de Operações 06/2021" e era uma das maiores prioridades de Ramagem, embora não seja atribuição da Abin atuar diretamente no ramo de segurança pública, a menos que haja risco à segurança nacional. A PF investiga se houve algum desvio de finalidade nessa operação.

O Terra busca contato com Alexandre Ramagem. O espaço segue aberto para manifestações.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade