PUBLICIDADE

Política

Partido de Bolsonaro pagou R$ 1,1 milhão a instituto responsável por relatório contra urnas, diz jornalista

PL realizou 5 pagamentos no valor de R$ 225 mil ao Instituto Voto Legal, que fez pareceres sobre a segurança do sistema eleitoral brasileiro

27 jun 2023 - 10h18
(atualizado às 12h17)
Compartilhar
Exibir comentários
Foto: Poder360

Os relatórios encomendados pelo Partido Liberal (PL), ao qual o ex-presidente Jair Bolsonaro é filiado, sobre a segurança das urnas eletrônicas custaram R$ 1,1 milhão, de acordo com informações do jornalista Lauro Jardim.

Conforme a publicação, o Instituto Voto Legal foi contratado pelo partido para produzir pareceres sobre o sistema eleitoral brasileiro e recebeu do partido cinco pagamentos no valor de R$ 225 mil, totalizando R$ 1.125 milhão.

Na ocasião, o parecer do Instituto Voto Legal solicitou a anulação dos votos registrados em 279 mil urnas durante o segundo turno. No entanto, esse pedido foi prontamente rejeitado por Alexandre de Moraes, que além de descrevê-lo como falso, aplicou uma multa de R$ 22,9 milhões ao PL por litigância de má-fé.

Julgamento no TSE

O julgamento em curso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não está relacionado à contratação do Instituto Voto Legal ou aos relatórios produzidos por ele. O processo em questão diz respeito às declarações feitas pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em um discurso no Palácio da Alvorada, na presença de embaixadores de diferentes países. 

Durante seu pronunciamento, Bolsonaro atacou o sistema eletrônico de votação e acusou a Justiça Eleitoral de promover fraudes nas eleições. 

O atual julgamento poderá resultar na inelegibilidade do ex-presidente e afastá-lo das urnas por um período de 8 anos.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade