3 eventos ao vivo

Oposição marca reunião por consenso sobre impeachment

Lideranças da oposição na Câmara veem elementos para processo contra Dilma Rousseff, mas o senador Aécio Neves adotou um tom de cautela

28 abr 2015
17h40
atualizado às 18h20
  • separator
  • comentários

Partidos de oposição marcaram para a semana que vem uma reunião para tentar chegar a um consenso sobre um eventual pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff. O encontro foi definido após um apelo do presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), a lideranças oposicionistas da Câmara dos Deputados.

O encontro da oposição aconterá um apelo do senador Aécio Neves a lideranças oposicionistas da Câmara dos Deputados
O encontro da oposição aconterá um apelo do senador Aécio Neves a lideranças oposicionistas da Câmara dos Deputados
Foto: Fernando Diniz / Terra

O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), acredita que já há provas cabais para pedir o impeachment de Dilma Rousseff, com base nas “pedaladas fiscais”, manobras do Tesouro para fechar as contas, e pela suposta responsabilidade da petista no escândalo de corrupção da Petrobras. Aécio, que foi derrotado nas eleições do ano passado, adota um tom de cautela.

Siga o Terra Notícias no Twitter

“São provas robustas, o fundamento jurídico é cabal, sólido, tanto na doutrina como na jurisprudência. O senador Aécio fez um apelo e foi consenso em todas as lideranças que nós façamos uma reunião na próxima semana”, disse Carlos Sampaio, após reunião com o presidente tucano e lideranças na Câmara de outros partidos de oposição (DEM, PPS e SD).

Para Aécio, a decisão dos deputados devem ser discutidas com lideranças do Senado e presidentes dos quatro partidos oposicionistas, na próxima quarta-feira.

“Com base em tudo aquilo que foi levantado, com as denúncias novas que surgem a cada dia, agora com a divulgação da utilização de uma gráfica para a lavagem de dinheiro em uma campanha eleitoral, e com a extrema serenidade, definimos os passos que daremos a seguir. Nenhum está descartado. Nós não nos precipitaremos, e atuaremos de forma absolutamente responsável. Mas nós não deixaremos impunes os crimes cometidos pelo atual governo”, disse o senador.

O tucano evitou falar sobre onde está a resistência ao impeachment na oposição. O senador José Serra (PSDB-SP) e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso já se manifestaram contrários ao processo de perda de mandato contra a presidente. “Estamos trabalhando para que isso ocorra”, disse. “No dia em que houver, vamos anunciar”, completou Aécio.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade