3 eventos ao vivo

Ministro divulga prorrogação de auxílio e depois apaga

No texto, Luiz Eduardo Ramos afirmou que o governo iria pagar mais três parcelas adicionais do benefício

25 jun 2020
10h30
atualizado às 10h44
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, divulgou em seu Twitter nesta quinta-feira a prorrogação por mais três meses, com redução gradual dos valores, do auxílio emergencial pago durante a pandemia do novo coronavírus, mas posteriormente apagou a postagem.

Ministro Luiz Eduardo Ramos, durante cerimônia no Palácio do Planalto
 4/7/2019 REUTERS/Adriano Machado
Ministro Luiz Eduardo Ramos, durante cerimônia no Palácio do Planalto 4/7/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

"O governo vai pagar 3 parcelas adicionais (de R$ 500, R$ 400 e R$ 300) do auxílio emergencial. A proposta faria o benefício chegar neste ano a pelo menos R$ 229,5 bilhões. Isso é 53% de toda a transferência de renda já feita no programa Bolsa Família desde o seu início, em 2004", disse Ramos.

A assessoria de imprensa da pasta informou que a mensagem do ministro foi apagada, porque o título da postagem estava incorreto.

O auxílio emergencial atualmente é de R$ 600 reais. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já defendeu a manutenção do valor durante a prorrogação da ajuda, mas o presidente Jair Bolsonaro já disse que o governo não tem condições de arcar com esse valor original.

Veja também:

Cientistas brasileiros criam soro com anticorpos de cavalo capaz de neutralizar coronavírus
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade