1 evento ao vivo

Lava Jato: Camargo Corrêa pode assumir culpa em esquema

Camargo Corrêa ameaça “explodir o clube da propina”, como ficou conhecido o grupo de construtoras investigadas, se fechar acordo com Justiça

25 jan 2015
11h04
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Ao entregar informa&ccedil;&otilde;es sobre o cartel da Petrobras, a Camargo Corr&ecirc;a amea&ccedil;aria &ldquo;explodir o clube da propina&rdquo;, como ficou conhecido o grupo de construtoras investigadas na Opera&ccedil;&atilde;o Lava Jato</p>
Ao entregar informações sobre o cartel da Petrobras, a Camargo Corrêa ameaçaria “explodir o clube da propina”, como ficou conhecido o grupo de construtoras investigadas na Operação Lava Jato
Foto: Sergio Moraes / Reuters

Os advogados da Camargo Corrêa, envolvida nos escândalos da Petrobras, podem estar ajustando termos para um acordo de delação com o Ministério Público, a Controladoria-Geral da União (CGU) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Segundo a Folha de S. Paulo, a empreiteira poderá abrir o jogo sobre a participação do grupo no superfaturamento de obras e pagamento de propinas aos diretores da estatal, mas tal negociação ainda não é formal.

Ao entregar informações sobre o cartel da Petrobras, a Camargo Corrêa ameaçaria “explodir o clube da propina”, como ficou conhecido o grupo de construtoras investigadas na Operação Lava Jato.

Três executivos da empreiteira estão presos desde novembro. Com o acordo, a empresa poderia ter mais controle dobre os rumos do processo. De acordo com a publicação, a Camargo estaria discutindo a metodologia a ser aplicada no cálculo de multas e indenizações, além da delação.

Até agora, apenas a Toyo Setal aceitou colaborar com a Justiça. Mas, o potencial da Camargo é bem maior e qualquer que seja o critério de multa e indenização, por exemplo, chegaria a centenas de milhões de reais.

 

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade