0

Governo ordena que Ibama não responda pedidos da imprensa

14 mar 2019
12h35
atualizado às 18h30
  • separator
  • 0
  • comentários

O governo ordenou que o órgão ambiental federal Ibama não responda a pedidos da imprensa, alimentando temores de que o presidente Jair Bolsonaro esteja recuando de proteções ambientais longe dos olhos do público.

Presidente Jair Bolsonaro
08/03/2019
REUTERS/Adriano Machado
Presidente Jair Bolsonaro 08/03/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Adriano Machado / Reuters

Bolsonaro assumiu o cargo em 1º de janeiro, após se comprometer na campanha a conter as multas ambientais, uma ferramenta fundamental do Ibama para fazer valer seus regulamentos. Ele também lançou a ideia de retirar o Brasil do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas.

Ativistas e organizações não-governamentais temem que os movimentos causem desmatamento e outras destruições ambientais.

O Ibama disse em comunicado que não pode mais responder às perguntas da imprensa.

"Por orientação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), demandas de imprensa relacionadas à atuação do Ibama devem ser direcionadas à assessoria de comunicação do MMA", informou a assessoria de imprensa do Ibama.

O chefe de comunicações da agência foi forçado a sair após semanas resistindo à ordem do ministério de redirecionar questionamentos da imprensa, segundo uma fonte a par do assunto.

Questionado sobre o tema, o Ministério do Meio Ambiente afirmou em nota que "a atuação coordenada dos trabalhos de assessoramento de comunicação e acompanhamento parlamentar proporcionará maior eficiência e coesão entre os órgãos que compõem o sistema ambiental".

Adriana Ramos, assessora jurídica e política da organização não-governamental brasileira Instituto Socioambiental (ISA), disse em comunicado que o acesso à informação ambiental é um dos pilares do Sistema Nacional do Meio Ambiente.

"Reduzir os mecanismos pelos quais a sociedade é informada sobre questões ambientais no Brasil é uma afronta à lei de liberdade de informação do país e ao direito à informação, e apenas reforça a visão de que eles estão promovendo o desmantelamento da gestão ambiental no Brasil", diz o documento.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade