0

Gleisi teve reunião com homem ligado a Youssef em 2013

5 mai 2014
08h10
atualizado às 11h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um dos beneficiários pelas contas operadas pelo doleiro Alberto Youssef , Cláudio Honigan, participou de duas reuniões no Palácio do Planalto, em 2013, e foi recebido pela ex-ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, segundo informações da Folha de São Paulo.

Honigan e o pai receberam R$ 75 mil em 2009, da MO Consultoria, empresa  controlada por Youssef, que é investigada na Operação Lava Jato.

Esta empresa de Youssef pagou cerca de R$ 170 mil em pensões alimentícias para a família de Cláudio, através de cheques depositados na conta do advogado dele. Alberto Youssef é investigado por lavagem de dinheiro e por relações com empresários e políticos.

No dia 21 de agosto de 2013 no nome de Cláudio Honigan está na agenda de reuniões da Casa Civil, e ele foi identificado com presidente do Banco Hizuho do Brasil, empresa japonesa.  Gleisi estava acompanhada de seus assessores. No mês seguinte, eles tiveram uma nova reunião e o ministro dos transportes, Cesar Borges estaria presente para mostrar o plano de infraestrutura do governo.

O senador Gim Argello (PTB-DF), responsável por marcar a reunião, disse que foi abordado no Congresso por um integrante do banco japonês que lhe pediu ajuda, e afirmou que eles queriam investir no Brasil. “"Todo dinheiro que vier ( para investimentos), penso que é bom”, explicou. 

Os depósitos do doleiro a Honigan fazem parte dos  suspeitos pela Polícia Federal, que abriu investigação sobre a MO consultoria.  Segundo a PF R$ 89,7 milhões foram movimentados pela empresa, entre 2009 e 2013.

A suspeita é de a instituição seja usada para cobrar dívidas e pagar contas de pessoas ligadas ao doleiro Alberto Youssef, além de propina. 

 

Veja também:

Bolsonaro já admitiu que Wassef era seu advogado
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade