1 evento ao vivo

Câmara arquiva processo do PSL contra deputados petistas

Paulo Pimenta (RS), Paulo Teixeira (SP) e Wadih Damous (RJ) haviam sido acusados de agir de má-fé ao pedirem habeas corpus a Lula em julho

5 dez 2018
07h51
atualizado às 09h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Por unanimidade, o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados decidiu arquivar a representação do PSL contra os deputados petistas Paulo Pimenta (RS), Paulo Teixeira (SP) e Wadih Damous (RJ), nesta terça-feira (4).

Os parlamentares foram acusados pelo PSL de terem agido de má-fé ao apresentar, durante plantão judiciário, em julho deste ano, pedido de habeas corpus para tentar libertar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba pela Operação Lava Jato. O habeas corpus foi inicialmente concedido, mas cassado posteriormente.

Deputado Paulo Teixeira (PT-SP)
Deputado Paulo Teixeira (PT-SP)
Foto: Fátima Meira / Futura Press

O arquivamento foi proposto no relatório do deputado Kaio Maniçoba (SD-PE). Ele considerou a representação do PSL falha por não especificar que tipo de agressão à ética teria ocorrido na ação dos parlamentares. "Não achamos nenhum fato importante que ensejasse a cassação dos deputados", disse.

Já o deputado Sandro Alex (PSD-PR) criticou a perda de tempo com a análise da representação. "Realmente, é um processo ridículo. Foi gerado, na minha opinião, por uma questão política, de um partido contra o outro. Não tem cabimento esse processo. E nós estamos perdendo tempo aqui, deixando de avaliar processos que a população realmente acompanha no Conselho de Ética", reclamou.

*Com informações da Agência Câmara

Veja também:

Top News: Produção industrial sobe 0,2% em outubro, no piso das estimativas

 

Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade