PUBLICIDADE

Bolsonaro: Moro não impediu que órgãos me bisbilhotassem

"Pode investigar o presidente? Pode, mas legalmente", acrescentou o chefe do Executivo

8 dez 2021 23h25
| atualizado em 9/12/2021 às 07h24
ver comentários
Publicidade
Bolsonaro e Moro em 2019
REUTERS/Adriano Machado
Bolsonaro e Moro em 2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

O presidente Jair Bolsonaro (PL) assumiu nesta quarta-feira, 8, que esperava uma interferência de Sergio Moro (Podemos) - seu provável rival nas eleições de 2022 - em órgãos de investigação enquanto ministro da Justiça do governo.

"Esse cara não fez absolutamente nada para que Coaf e Receita não bisbilhotassem minha vida e dos brasileiros", declarou o chefe do Executivo em entrevista à Gazeta do Povo. "Pode investigar o presidente? Pode, mas legalmente", emendou.

De acordo com Bolsonaro, Moro, enquanto ministro, "selecionava" as ações da Polícia Federal. "Queria mandar embora lá atrás. Mas como ele tinha prestígio grande, ficava difícil justificar", afirmou o presidente.

Bolsonaro ainda revelou um diálogo com o antigo aliado. Ele o teria questionado sobre investigações da PF em torno do então ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio, envolvido em um esquema de candidaturas laranja nas eleições de 2018. "Por que a PF está investigando esse ministro que foi candidato?", teria perguntado o presidente, segundo ele mesmo. "Por que você não está investigando outros, é só para queimar o governo", teria acrescentado.

Estadão
Publicidade
Publicidade