PUBLICIDADE

Bolsonaro é premiado em evento com Pacheco, Lira e ministros

14 set 2021 19h36
| atualizado às 19h42
ver comentários
Publicidade

O governo federal organizou nesta terça-feira, 14, a entrega do Prêmio Marechal Rondon de Comunicações a mais de 50 pessoas. Entre eles, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, o presidente da Câmara, Arthur Lira, o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), o ministro Dias Toffioli, do Supremo Tribunal Federal (STF), a primeira-dama Michele Bolsonaro e o próprio presidente Jair Bolsonaro, que foi destaque ao receber maior condecoração. Seu prêmio era dourado e os dos demais, de prata.

Bolsonaro e Michelle
Bolsonaro e Michelle
Foto: Antonio Molina/Fotoarena / Estadão Conteúdo

De acordo com o ministro das Comunicações, Fábio Faria, o prêmio é um reconhecimento de quem contribui com o avanço das telecomunicações no Brasil.

Ministros de Bolsonaro também foram premiados: Luiz Eduardo Ramos, da secretaria-Geral; Flávia Arruda, da secretaria de governo; Ciro Nogueira, da Casa Civil; Braga Netto, da Defesa; Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional; Marcelo Queiroga, da Saúde; Milton Ribeiro, da Educação; João Roma, da Cidadania; Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura; Onyx Lorenzoni, da Previdência e Trabalho; Gilson Machado, do Turismo; Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos.

Entre os parlamentares, foram homenageados o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), e o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), cuja relação com o Planalto está estremecida com a paralisia do processo de indicação de André Mendonça, escolhido por Bolsonaro para vaga no STF. Alcolumbre precisa pautar a indicação na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, colegiado do qual é presidente.

Ministros do Tribunal de Contas da União igualmente foram agraciados.

Estadão
Publicidade
Publicidade