PUBLICIDADE

Bolsonaro diz que Moro não aguenta "10 segundos de debate"

Presidente afirmou que Moro devia ter 'tido caráter' e recusado o cargo de ministro da Justiça por ser 'de esquerda'

6 dez 2021 22h07
| atualizado às 22h24
ver comentários
Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar seu ex-ministro da Justiça Sérgio Moro (Podemos), pré-candidato ao Planalto em 2022. A apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, afirmou que o rival "não aguenta 10 segundos de debate".

Bolsonaro também revelou sua meta de senadores aliados na próxima legislatura: doze. Questionado por uma simpatizante sobre quantos parlamentares os apoiadores deveriam fazer para o Senado, Bolsonaro respondeu: "uma meia dúzia está bom".

Serão 27 vagas em disputa para o Senado nas eleições de 2022, uma por unidade da federação. O Palácio do Planalto pretende lançar ministros como Tereza Cristina (Agricultura, DEM-MS) e Flávia Arruda (PL-DF) para aumentar a bancada na Casa, que costuma oferecer mais resistência aos projetos do governo em relação à Câmara dos Deputados, onde o Executivo tem a fidelidade de Arthur Lira (PP-AL) no comando.

Bolsonaro e Moro chegam para cerimônia no Palácio do Planalto
03/10/2019
REUTERS/Adriano Machado
Bolsonaro e Moro chegam para cerimônia no Palácio do Planalto 03/10/2019 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

O presidente ainda disse aos apoiadores que o deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), seu ex-líder na Câmara, deseja ser candidato a governador de Goiás. "Tem que ver como ele tá, eu não sei. Ele é um cara competente. Tem tudo para dar certo da política", afirmou Bolsonaro, que reconheceu a dificuldade de emplacar aliados em algumas regiões. "Tem Estado que a gente não vai conseguir", afirmou o chefe do Executivo.

Estadão
Publicidade
Publicidade