PUBLICIDADE

Bolsonaro compara relatório da CPI com Comissão da Verdade

Presidente também criticou o relator Renan Calheiros e o presidente da comissão, Omar Aziz

21 out 2021 23h04
| atualizado em 22/10/2021 às 08h16
ver comentários
Publicidade
Bolsonaro durante live semanal
Bolsonaro durante live semanal
Foto: Facebook/Reprodução / Estadão

O presidente Jair Bolsonaro teceu novas críticas nesta quinta-feira à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid e ao relatório apresentado ao colegiado pelo senador Renan Calheiros (MDB-AL). "Não vou discutir essa história de fantasia, festival de baboseiras", disse Bolsonaro, em transmissão ao vivo nas redes sociais. "Parece a Comissão da Verdade do PT", acrescentou, em referência ao órgão instituído durante o governo Dilma Rousseff para investigar as violações de direitos humanos durante a ditadura militar.

O chefe do Executivo já defendeu publicamente a ditadura militar e, durante o julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma, chegou a dedicar seu voto favorável à cassação, enquanto deputado federal, ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. O militar foi um torturador no regime de exceção e foi condenado pelo crime de tortura.

Além de Renan, Bolsonaro ainda fez novas críticas ao presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM). "Não foram buscar corrupção onde existia, no consórcio do Nordeste. Renan e Omar Aziz têm que defender os seus", disse o presidente, que chamou os dois, ainda, de "irmãos" e "patrulheiros de médicos".

Sem reconhecer as suspeitas de irregularidades expostas pela CPI e pela imprensa, Bolsonaro ainda repetiu, na live, que investigará casos de corrupção em seu governo.

Estadão
Publicidade
Publicidade