PUBLICIDADE

Política

4 vezes em que Haddad se irritou ao ser questionado sobre meta fiscal; veja

Questionamentos sobre a manutenção da meta fiscal de déficit zero em 2024 tiveram respostas ríspidas por parte do chefe da Fazenda

3 nov 2023 - 20h48
(atualizado às 21h51)
Compartilhar
Exibir comentários
Ministro da Fazenda, Fernando Haddad
Ministro da Fazenda, Fernando Haddad
Foto: Wilton Junior/Estadão / Estadão

Após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) admitir, na última sexta-feira, 27, que o governo "dificilmente" cumprirá a meta fiscal de déficit zero em 2024, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad se mostrou incomodado ao ser questionado sobre o tema por jornalistas. Ao longo desta semana, o ministro colecionou embates com os profissionais de imprensa, sem esclarecer se haverá uma manutenção do compromisso no ano que vem.

Durante uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 30, o ministro se irritou ao ser questionado sobre o tema, se referindo aos repórteres como "querido" e "querida". Ao ser perguntado sobre qual seria a empresa citada por ele que teria uma estratégia para pagar menos impostos, Haddad foi ríspido e respondeu:

"É público o nome da empresa. É só você ir no Judiciário que você vai ver lá. Querida, faz o seu trabalho. É público. Não é dado sigiloso da Receita Federal", afirmou.

'Querido, se você quiser me entender, bem'

Em outro momento, o ministro foi perguntado sobre a manutenção da meta fiscal para 2024. Em resposta, Haddad disse que ele iria buscar o resultado que considera "melhor para o país, que é o equilíbrio fiscal", sem dar detalhes sobre como será esse planejamento.

"Querido, se você quiser entender, bem, se você não quiser me entender, bem. Eu estou respondendo para você que eu, enquanto ministro da Fazenda, vou buscar o resultado que eu considero o melhor para o país, que é buscar o equilíbrio fiscal, e o que eu puder fazer para que esse equilíbrio seja atingido eu vou fazer", disse.

'Querida, eu estou falando para você. Já falei, e é a quarta vez que eu respondo'

Outra jornalista persistiu no tema, buscando esclarecimentos sobre o planejamento econômico que será adotado pelo governo. Demonstrando impaciência, Haddad riu e disse; "Querida, eu estou falando para você. Já falei, e é a quarta vez que eu respondo."

"Para o Ministério da Fazenda, nós vamos levar medidas para o governo para que os objetivos do governo sejam alcançados independentemente desses contratempos que foram apurados ao longo do exercício, e que tem trazido a erosão da base de cálculo dos tributos federais", complementou o ministro.

Ao ser perguntado sobre uma ligação da meta com o Banco Central (BC), Haddad se levantou no meio da pergunta, e deixou a coletiva sem dar explicações ao questionamento.

'Vale o que eu falei ontem'

Ao se encontrar com os profissionais de imprensa nesta sexta-feira, 3, Haddad reclamou com um jornalista que teria dito que ele não queria dar declarações aos veículos de comunicação. O ministro afirmou que os repórteres estariam agindo com "muita agressividade desnecessariamente". "Nunca fui agressivo com ninguém, estou sendo sempre educado. Por que que eu não estou falando com vocês, se eu falei ontem às 14 horas?", indagou.

Ao ser perguntado novamente sobre a meta fiscal, o chefe da Fazenda respondeu que reportaria aos jornalistas assim que tivesse uma "novidade". Após a persistência dos jornalistas, o ministro respondeu seguidamente por três vezes que deveriam ser consideradas as suas declarações dadas anteriormente.

"Vale o que eu falei ontem. Vale o que eu falei ontem. Vale o que eu falei ontem. Obrigado", disse o ministro, após entrar em um carro e deixar o prédio da Fazenda.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade