0

Perícia aponta que carta da mãe de Bernardo foi forjada

Investigação tinha concluído que Odilaine Uglione, encontrada morta em 2010, dentro da clínica do médico Leandro Boldrini, até então seu marido, tinha cometido suicídio

30 mar 2015
08h20
atualizado às 08h22
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Odilaine e Bernardo, em foto disponibilizada no Facebook</p>
Odilaine e Bernardo, em foto disponibilizada no Facebook
Foto: Facebook / Reprodução

Uma perícia particular contratada pela família de Odilaine Uglione, mãe do menino Bernardo Boldrini – assassinado em abril do ano passado no Rio Grande do Sul -, aponta que a suposta carta suicida da enfermeira teria sido forjada, de acordo com informações do programa Fantástico, da TV Globo. A família de Odilaine acredita que ela foi assassinada por Leandro Boldrini, pai de Bernardo.

Odilaine foi encontrada morta em 2010, dentro da clínica do médico Leandro Boldrini, até então seu marido, em Três Passos (RS). A investigação realizada à época concluiu que ela tinha cometido suicídio com um revólver. No entanto, a defesa da mãe dela, Jussara Uglione, quer usar o laudo para reabrir o caso.

A suposta carta teria sido escrita em 9 de fevereiro de 2010.  Jussara diz que sempre desconfiou da mensagem e de que a letra não era da sua filha. À época, nem os parentes nem os amigos de Odilaine levaram a dúvida adiante.

Leandro Boldrini está preso há quase um ano e é réu pela morte de Bernardo. O menino foi achado morto no dia 14 de abril do ano passado, em Frederico Wastphalen (RS). Também são acusados pela morte a madrasta, Graciele Ugulini, e os irmãos Edelvânia Wirganovicz e Evandro Wirganovicz. Entre outros crimes, os quatro respondem por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.  

Veja também:

Polícia investiga ação do PCC nas eleições em SP
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade