PUBLICIDADE

Pesquisa em SP diz que 84% dos pais querem filhos vacinados

Levantamento mostra adesão à campanha de imunização, que poderá ser iniciada ainda nesta semana com a chegada de doses da Pfizer

10 jan 2022 12h44
| atualizado às 12h57
ver comentários
Publicidade
Criança recebe vacina contra Covid-19 em Montreal, no Canadá
26/11/2021 REUTERS/Christinne Muschi
Criança recebe vacina contra Covid-19 em Montreal, no Canadá 26/11/2021 REUTERS/Christinne Muschi
Foto: Reuters

Pesquisa do governo de São Paulo divulgada nesta segunda-feira, 10, aponta que 84% dos pais e mães do Estado vão aderir à campanha de vacinação dos filhos entre 5 e 11 anos contra covid-19. O levantamento foi feito pelo Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) na última quinta-feira, 6, com 1.127 entrevistas por telefone em todas as regiões do Estado.

Entre os que pretendem vacinar os filhos, 87% residem na Grande São Paulo e 81% no interior. Segundo o Seade, diz o governo, a intenção de proteger as crianças contra a covid está diretamente ligada à percepção sobre a importância da vacinação. O levantamento aponta que 99% dos que consideram a campanha importante pretendem vacinar os filhos.

A pesquisa aponta que a intenção de vacinar os filhos é maior entre as mulheres (89%) do que entre os homens (76%). Pais e mães com esquema vacinal completo contra a covid-19 também são maioria - 91% dos que já tomaram a dose de reforço - entre os que pretendem levar os filhos aos postos de vacinação.

A adesão também é maior entre pais e mães com filhos matriculados na rede pública de ensino e atinge 91%, enquanto que o índice fica em 78% dos responsáveis por crianças matriculadas em escolas e creches particulares.

A imunização da faixa tem sido um dos temas mais criticados pelo governo federal, que tentou dificultar a vacinação de crianças ao considerar a exigência de uma prescrição médica. Contra o tema, o presidente Jair Bolsonaro (PL) já reiterou que não vai vacinar sua filha, Laura, de 11 anos, contra a doença.

Primeira remessa é esperada para quinta-feira

A Pfizer antecipará, ainda em janeiro, a entrega de mais 600 mil doses de vacinas contra covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. O secretário-executivo do Ministério da Saúde, Rodrigo Cruz, disse ao Estadão/Broadcast que, com isso, o total de vacinas a serem recebidas até o final deste mês subirá para 4,3 milhões.

A primeira remessa de vacinas para crianças chegará ao Brasil no dia 13 de janeiro, com 1,2 milhão de doses. Mais 1,2 milhão de doses serão entregues no dia 20 e, no dia 27, a carga será de 1,8 milhão, com o reforço das 600 mil doses adicionais esperadas.

 

Estadão
Publicidade
Publicidade