PUBLICIDADE

Filha de Paulo Cupertino afirma "mistura de sentimentos" após prisão dele em SP

Jovem afirma que relacionamento com o pai nunca foi saudável e que está mais tranquila após a prisão dele

16 mai 2022 18h47
| atualizado às 19h01
ver comentários
Publicidade
Paulo Cupertino matou Rafael Miguel e seus pais
Paulo Cupertino matou Rafael Miguel e seus pais
Foto: Famosidades

A filha de Paulo Cupertino Matias, Isabela Tibcherani, afirmou que ainda está assimilando a notícia de que seu pai foi preso pela morte do ator mirim Rafael Miguel. Em entrevista ao Brasil Urgente, a jovem relatou que tem medo de precisar reviver tudo que sentiu na época de crime. 

Durante a entrevista, Isabela foi questionada como se sentia com a prisão do pai, e afirmou que havia acabado de ser informada da captura dele. "Eu ainda tô assimilando. Não é a primeira vez que recebo essa informação, tanto que a minha primeira reação ao receber a ligação foi: 'você tem certeza do que está me falando? você me confirma essa informação? porque eu não posso ter minha vida balançada agora'. Mas, aparentemente é real", afirmou.

Datena chegou a questioná-la se o pai não apoiava seu relacionamento com o ator Rafael Miguel, mas a jovem afirmou que "não era o momento para falar sobre o assunto". "Não é segredo para ninguém que nossa relação nunca foi saudável e tudo que ele fez, embora não fosse esperado uma reação daquela, não é tão surpreendente pela índole que ele tem", acrescentou. 

A jovem também afirmou que está sentindo uma mistura de sentimentos ao saber da prisão do pai e que ainda "luta para se reerguer" depois que tudo ocorreu. "É uma luta diária para não deixar que isso me afete", acrescentando que está se sentindo mais tranquila com a captura do pai. 

"Não sei dizer exatamente o que estou sentindo. Mas eu tenho certeza que não é ruim, é só impactante. Porque eu passei três anos da minha vida, não tentando esquecer, mas conviver com tudo que aconteceu. Então meu receio agora na verdade é ter que reviver isso tudo, que é uma coisa que não preciso, não quero e não posso", destacou. 

Nas redes sociais, a jovem fez uma postagem agradecendo o apoio e mensagens que recebeu após a prisão do pai e pedindo que todos respeitem seu momento. Ela também afirmou que está sentindo uma "mistura de sentimentos". 

Isabela fez postagem nas redes sociais após prisão de pai
Isabela fez postagem nas redes sociais após prisão de pai
Foto: Reprodução/Instagram

A prisão

Paulo Cupertino foi preso, nesta segunda-feira, 15, em São Paulo, pela Polícia Civil. Ele era procurado há quase três anos por matar o ator Rafael Miguel e os pais dele, ao não aceitar o relacionamento do ator com a filha. Cupertino era considerado pelas autoridades como o criminoso foragido mais perigoso de São Paulo.

A prisão dele foi feita por policiais da 6ª Delegacia Seccional, que encaminharam o foragido ao 98º Distrito Policial, no bairro Jardim Miriam, na Zona Sul de SP. Conforme divulgado, a equipe recebeu uma informação, de fonte anônima, de que Cupertino estava na capital paulista.

Os policiais foram até o local indicado e encontraram o foragido, que foi preso em seguida.

Paulo Cupertino Matias estava incluído na Difusão Vermelha da Interpol e seu nome era o primeiro da lista dos criminosos mais perigosos e procurados de São Paulo.

Relembre o caso

O ator Rafael Miguel, de 22 anos, ficou conhecido por seu papel em Chiquititas (2013) e em comerciais como ator mirim. Ele e seus pais, João Alcisio Miguel, de 52, e Miriam Selma Miguel, de 50, foram mortos a tiros em 9 de junho de 2019, na frente da casa da namorada de Rafael, Isabela Tibcherani, pelo pai dela.

Namorada de Rafael Miguel prepara projeto musical
Namorada de Rafael Miguel prepara projeto musical
Foto: O Fuxico

Conforme a denúncia do Ministério Público à Justiça, o empresário matou a família por não aceitar o namoro entre os dois jovens. Logo após o crime, Cupertino fugiu e não foi encontrado pela polícia. Ele, que atualmente tem 50 anos, também nunca constituiu um advogado para defendê-lo no processo penal. 

Ele se tornou réu por triplo homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e com recurso que impossibilitou a defesa das vítimas. Outros dois amigos, que ajudaram a escondê-lo ao longo destes anos, também foram denunciados.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade