1 evento ao vivo

Febre maculosa pode ter feito 3ª vítima no Brasil em 2016

Dados são do Sistema de Informação de Agravos de Notificação do Ministério da Saúde

6 set 2016
20h01
  • separator
  • 0
  • comentários

A morte de um menino de 10 anos em Belo Horizonte no início deste mês de setembro pode ter sido o terceiro caso de óbito por febre maculosa no Brasil em 2016. Thales Martins Cruz teria sido picado pelo carrapato-estrela, causador da doença. A Secretaria Municipal Saúde está investigando o registro.

Foto: Reprodução

Os outros dois casos de morte confirmados foram registrados em São Paulo.

Em uma mensagem enviada por meio de um aplicativo de smartphones por familiares da criança, a causa da morte estaria relacionada com um passeio feito na região do Parque Ecológico da Pampulha, uma das áreas mais visitadas da capital mineira.

No áudio, a pessoa identifica a vítima como filho de prima de sua esposa e pede que sejam evitados passeios pelo parque ecológico. Em nota, a secretaria de Saúde de Belo Horizonte informou que nenhuma morte decorrente de febre maculosa foi registrada desde 2015 e que, das 15 notificações feitas em 2016, nenhum caso foi confirmado.

A administração do local é feita pela Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte a qual informa que ações preventivas são realizadas rotineiramente e que desde 2013 o entorno do parque está cercado justamente para evitar a passagem e acesso de animais e pessoas às áreas onde o parasita que transmite a doença, o carrapato estrela habita.

Thales era escoteiro e, segundo um dos diretores da União dos Escoteiros do Brasil em Minas Gerais, Marcos Gomide, a criança esteve no local no dia 20 de agosto, mas não teve contato com as capivaras, animal que abriga o carrapato-estrela com a bactéria parasita Rickettsia rickettsii. 

Cuidados com a febre maculosa

A febre maculosa é uma doença causada pelo carrapato-estrela e quase todos os casos suspeitos ou confirmados concentram-se nas regiões Sul e Sudeste do Brasil. A maioria das vítimas é composta de homens com idade entre 20 e 49 anos, mas pelo menos, 10% dos casos acometem crianças menores de 9 anos.

O Ministério da Saúde alerta que o mês de outubro é quando ocorrem a maior parte dos registros da doença, em função da maior densidade de ninfas de carrapatos. Locais de mata, rio ou cachoeira com a incidência de animais domésticos e silvestres são onde acontecem a maior parte das ocorrências.

Os sinais e sintomas mais comuns da febre maculosa são, além da febre, cefaleia, mialgia, náusea e vômitos e prostração. Sobre o ambiente de infecção, o boletim que analisou os dados relata que quase 30% dos casos são registrados em ambiente de lazer.

Não há vacina contra a febre maculosa  e seu tratamento deve iniciar aos primeiros sinais suspeitos e, se iniciado em até 5 dias sua letalidade é drasticamente reduzida.

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade