PUBLICIDADE

SP: chove em 9 dias quase o esperado para o mês de novembro

O sol reapareceu na manhã de hoje, mas em alguns períodos escondido entre nuvens

9 nov 2015 12h46
ver comentários
Publicidade
Há previsão de pancadas de chuva no período da tarde desta segunda-feira (9)
Há previsão de pancadas de chuva no período da tarde desta segunda-feira (9)
Foto: Paulo Pinto / Fotos Públicas

Passados apenas nove dias de novembro, o acumulado de chuvas na cidade de São Paulo já soma quase o total esperado para os trinta dias do mês. O volume atingiu 117,9 milímetros (mm), o que significa 91% da média prevista que é 129,5 mm, segundo a medição feita pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), órgão da prefeitura de São Paulo.

Siga Terra Notícias no Twitter

De acordo com o CGE, áreas de instabilidades vindas do interior provocaram chuvas de intensidade moderada na madrugada desta segunda-feira (9) com precipitações mais expressivas na zona sul da capital paulista. Em Parelheiros, no extremo sul, foram registrados 14,8 mm e no Jabaquara, 10,8 mm. Nos bairros São Miguel Paulista e Itaim Paulista, ambos na zona leste, a quantidade de chuva atingiu, respectivamente, 13,4 mm e 11,6 mm. Já na zona oeste, no Butantã, foram 11 mm.

O sol reapareceu na manhã de hoje, mas em alguns períodos escondido entre nuvens. Há previsão de pancadas de chuva no período da tarde. A tendência, segundo o CGE é de que o sol volte a brilhar com mais força a partir de amanhã, com elevação da temperatura, mas com chances de chuva à tarde pelo menos até a próxima quinta-feira (12).

O tempo chuvoso tem contribuído para a recuperação do nível dos reservatórios de água que abastecem a região metropolitana e cidades vizinhas. Dos seis sistemas administrados pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) a menor captação entre ontem e hoje, de apenas 3 mm, foi registrada no Sistema Cantareira, que é o mais importante manancial da região.

Apesar disso, o nível do Cantareira manteve-se em alta nos oito primeiros dias do mês e ficou estável, nas últimas 24 horas. Hoje, o Sistema opera com 17,1% de sua capacidade, mesma variação de ontem, mas acima da marca do último dia 1º (16%). Essa medição não leva em consideração o uso do volume morto (água que fica abaixo das comportas).

Levando em consideração o uso do volume morto, o sistema opera com 13,2% da capacidade total. Para atingir a superfície das comportas, o Cantareira precisaria receber mais 119,5 bilhões de litros de água. O volume acumulado de chuva desde o começo de novembro é de 72,5 mm, quase a metade da média esperada para todo o mês (160,4 mm).

Já no Sistema Alto Tietê, o nível está 15,2% com a pluviometria acumulada em 85,2 mm para uma média 128,9 mm. No Guarapiranga, o nível atingiu 85,3%, o acumulado até o momento é 115,8 mm e a média é 123,8 mm. O Alto Cotia opera com 69,5% e acumula 118 mm de água, para uma média de 126,7 mm. No Rio Grande, o nível está em 91,4%, o acumulado em 82 mm para uma média de 139 mm. Por fim, no Sistema Rio Claro, o nível atingiu 58,3% com acumulado de 86 mm e média para novembro de 195,8 mm.  

Previsão Brasil - Baixa pressão provoca chuva em SP e RJ :

 

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade
Publicidade