PUBLICIDADE

Cozinheira de 51 anos morre arrastada por enxurrada em cidade do interior de SP

Mulher sofreu parada cardiorrespiratória ao ser levada pela água. Neto de 11 anos também foi arrastado pela correnteza, mas conseguiu sobreviver.

21 fev 2024 - 18h29
(atualizado em 22/2/2024 às 12h10)
Compartilhar
Exibir comentários
Uma mulher de 51 anos morreu após ser arrastada pela enxurrada durante um temporal que atingiu a cidade de Aparecida
Uma mulher de 51 anos morreu após ser arrastada pela enxurrada durante um temporal que atingiu a cidade de Aparecida
Foto: Reprodução/Redes sociais

Uma mulher de 51 anos morreu após ser arrastada pela enxurrada durante um temporal que atingiu a cidade de Aparecida, no interior de São Paulo, no fim da tarde de terça-feira, 20, segundo a Defesa Civil. O neto dela, de 11 anos, também foi levado pela água, mas conseguiu sobreviver.

Os dois foram socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas a mulher sofreu parada cardiorrespiratória e não resistiu. Em apenas 25 minutos, a chuva na cidade chegou a 63 milímetros, informou a Defesa Civil.

Rosângela Custódio era cozinheira e estava com o neto na Rua Padre Gebardo, no bairro Santa Rita, quando ambos foram arrastados pela água da chuva, misturada com lama, por volta das 17h30.

Eles tentaram se agarrar a uma lixeira e a carros que estavam estacionados, mas só pararam no extremo mais baixo da rua, que é uma ladeira.

Pessoas que estavam nas imediações ofereceram socorro, e o Samu levou os dois para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Guaratinguetá, porque a unidade de saúde de Aparecida também foi afetada pela chuva. Segundo a prefeitura, o menino de 11 anos está bem e se recuperando do susto. Rosângela morreu durante o atendimento.

A cozinheira trabalhava na Casa do Pequeno, um projeto social do Santuário Nacional de Aparecida que funciona ao lado da Basílica e atende crianças no período em que estão fora da escola.

Segundo a Defesa Civil, além da morte de Rosângela, a chuva deixou 12 pessoas desalojadas, que foram encaminhadas para a casa de parentes, e quatro pessoas desabrigadas, que foram levadas para o albergue municipal.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade