PUBLICIDADE

Ao menos 9 suspeitos morrem durante operação policial contra maior grupo criminoso do RJ

27 fev 2024 - 14h49
Compartilhar
Exibir comentários

Ao menos nove suspeitos morreram e dois policiais ficaram feridos durante uma grande operação realizada nesta terça-feira pela polícia do Rio de Janeiro em várias comunidades contra o maior grupo criminoso que atua no Estado, disseram as forças de segurança.

As ações aconteceram na capital e em cidades da Região Metropolitana e Baixada Fluminense, e teve como alvos lideranças do Comando Vermelho. Segundo fontes da polícia, o grupo criminoso iniciou nas últimas semanas um ofensiva contra rivais para conquistar territórios e negócios de facções rivais, resultando em tiroteios e mortes em várias localidades.

"A ampla operação visa reprimir o crime organizado e prender lideranças e integrantes da facção que promove a maioria dos ataques armados e tentativas de expansão territorial nas Regiões Norte e Oeste da Capital, na Baixada Fluminense e em algumas cidades do interior do Estado", informou a Polícia Militar em comunicado.

Segundo a PM, houve confronto durante a madrugada com criminosos armados que saíam do Complexo da Penha, na Zona Norte da cidade, com destino à comunidade do Trio de Ouro, na Baixada Fluminense. No tiroteio, quatro suspeitos morreram.

"Os quatro ocupantes do veículo foram atingidos e socorridos à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Jardim Íris, porém não resistiram", informou a PM.

Em ação separada em Inhaúma, na comunidade do Flexal, quatro suspeitos foram baleados em confronto e três deles não resistiram aos ferimentos, segundo a polícia.

As outras duas mortes foram registradas no interior do Complexo do Alemão, onde dois suspeitos feridos foram socorridos por moradores e levados à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, mas não resistiram, de acordo com a PM.

Segundo a polícia, essas duas mortes não aconteceram em decorrência dos confrontos das forças de segurança com os suspeitos. As mortes, no entanto, ocorreram em locais onde havia operação nesta terça.

No Complexo da Penha, um policial do Batalhão de Polícia de Choque foi atingido no braço e socorrido ao Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. O estado de saúde do militar é estável. Um outro agente também foi ferido por estilhaços, mas também está fora de perigo.

Em diversas comunidades, os criminosos atearam fogo em barricadas e jogaram óleo nas ruas visando dificultar a progressão das equipes da polícia.

Milhares de alunos de escolas localizadas nas áreas que foram alvos da operação policial ficaram sem aula por conta das ações da polícia. Algumas unidades de saúde e linhas de ônibus também tiveram o funcionamento prejudicado.

A polícia disse que apreendeu fuzis e pistolas, drogas, rádios transmissores e veículos, e os agentes também prenderam suspeitos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade