PUBLICIDADE

Após atirar em petista, bolsonarista leva diversos chutes na cabeça; veja

Imagens do salão de festa da Associação Esportiva Saúde Física Itaipu mostram Jorge Guaranho sendo espancado após ser baleado

5 ago 2022 - 16h58
(atualizado às 17h50)
Ver comentários
Publicidade
Jorge José da Rocha Guaranho matou a tiros o tesoureiro do PT Marcelo Arruda na noite de sábado, 9
Jorge José da Rocha Guaranho matou a tiros o tesoureiro do PT Marcelo Arruda na noite de sábado, 9
Foto: Reprodução

Novas imagens do clube onde o petista Marcelo Aloizio de Arruda foi morto, em Foz do Iguaçu (PR), mostram que o militante bolsonarista Jorge Guaranho foi agredido com chutes na cabeça logo após balear a vítima. Ele também foi atingido por um dos disparos feitos pelo tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT). 

O vídeo é do circuito interno de monitoramento da Associação Esportiva Saúde Física Itaipu, local onde o guarda Arruda realizava sua festa de aniversário de 50 anos, com tema em homenagem ao PT. O agente penitenciário teria invadido o local da festa, discutido com o aniversariante, ido embora e depois retornado.

A gravação do salão de festas mostra o momento em que Guaranho volta ao local, e os dois trocam tiros. 

Após atirar em petista, bolsonarista leva chutes na cabeça:

No vídeo obtido pelo Terra, é possível ver que Arruda passa a atirar contra Guaranho assim que cai no chão ao ser atingido pelo disparo. Guaranho, então, engatinha até uma porta, onde também cai e fica deitado no chão, com as mãos no peito. Em seguida, um homem se aproxima dele, pisa no rosto do bolsonarista e o chuta na cabeça três vezes. 

Outro rapaz se aproxima pouco depois e chuta a arma do Guaranho para longe. Quase dois minutos depois de ter chutado o bolsonarista, o mesmo homem vai até ele novamente e inicia uma nova sessão de espancamento, desta vez, acompanhado de outro participante da festa. Além da cabeça, eles também atingiram a região da costela. 

As imagens foram analisadas pela Polícia Civil de Foz do Iguaçu e estão anexadas ao inquérito policial. Em junho, o militante bolsonarista virou réu no processo por homicídio qualificado por motivo torpe e perigo comum. Caso seja condenado, poderá pegar de 12 a 30 anos de prisão. Entretanto, os promotores ressaltaram que, se for necessário, podem complementar a denúncia.

Morte de petista 

Na madrugada do último dia 10 de julho, o guarda municipal Marcelo Arruda, que era tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu (PR), foi morto quando comemorava seus 50 anos com a família e amigos. Ele fazia uma festa com tema inspirado no ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Foto: Poder360

Na ocasião, o policial penal federal Jorge Guaranho estacionou seu carro em frente ao local da celebração e, sem sair do automóvel, discutiu com o petista. Cerca de 20 minutos depois, ele voltou armado e, do lado de fora, disparou dois tiros na direção de Arruda.

Em seguida, invadiu o salão e atirou mais uma vez contra o petista, que já estava caído. Mesmo ferido, Arruda conseguiu reagir e efetuou seis disparos na direção de Guaranho. O guarda municipal morreu pouco depois, enquanto o policial penal está internado em estado grave, mas já teve sua prisão preventiva decretada.

Fonte: Redação Terra
Publicidade
Publicidade