PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul

Primeira ministra negra do TSE recebeu comentário racista: “Me disseram que eu nem era tão escura”

Edilene Lôbo é a primeira ministra negra da história do Tribunal Superior Eleitoral e ocupa a posição desde agosto

24 out 2023 - 12h14
(atualizado às 12h16)
Compartilhar
Exibir comentários
Primeira ministra negra do TSE, Edilene Lôbo ouviu fala racista sobre seu tom de pele
Primeira ministra negra do TSE, Edilene Lôbo ouviu fala racista sobre seu tom de pele
Foto: Divulgação

Edilene Lôbo é a primeira ministra negra da história do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ela assumiu a posição em agosto deste ano. Com discurso focado em minorias, a magistrada revelou que ouviu frase preconceituosa sobre seu tom de pele depois de tomar posse do cargo. "E olha que esses dias eu ouvi um comentário racista de uma pessoa que me disse que eu nem era tão escura", revelou. 

Edilene Lôbo ainda disse, em entrevista para o Uol, que como primeira ministra negra do TSE, tem o dever de abrir portas para as mulheres. “É meu dever continuar lutando para abrir caminho para tantas outras mulheres negras. Quando nós temos oportunidade, nós fazemos muito, a gente é muito boa, sabe trabalhar”, afirmou. 

Quem são as personalidades negras na equipe de transição de Lula Quem são as personalidades negras na equipe de transição de Lula

Edilene foi nomeada pelo presidente Lula como ministra substituta. Ela ocupa o lugar de André Ramos Tavares, ministro titular. No seu discurso de posse, no dia 28 de agosto, Edilene ressaltou sua trajetória e representatividade para mulheres, negros e pessoas com renda baixa.

“Esse lugar não é só meu, não é só de uma pessoa. Este lugar e esta missão são a um só tempo resultado e ponto de partida de lutas históricas de grupos minorizados para vencer a herança estrutural de desigualdade de oportunidades que precisa ser superada em nossa nação”, disse. 

Quem são as mulheres negras cotadas para o STF Quem são as mulheres negras cotadas para o STF

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade