PUBLICIDADE

Polícia Federal passa a adotar termos “cisgênero” e “transgênero” em cadastro de depoimentos

As novas categorias disponíveis nos dados também incluem o campo de "orientação sexual"

19 jan 2024 - 12h03
Compartilhar
Exibir comentários
Polícia Federal também adotou o campo de orientação sexual, com categorias como "heterossexual" e "homossexual"
Polícia Federal também adotou o campo de orientação sexual, com categorias como "heterossexual" e "homossexual"
Foto: Reprodução: Site/Polícia Federal

Conforme as orientações do governo federal sobre políticas LGBTQIA+, a Polícia Federal passou a englobar termos como “cisgênero” e “transgênero” à relação de informações pessoais registradas durante depoimentos, abrangendo testemunhas e investigados. As classificações serão formalmente usadas em oitivas e documentos oficiais.

Além dos termos, a identificação agora abrange o campo “orientação sexual”, com categorias como “heterossexual” e “homossexual” para classificar os depoentes.

A PF fornece explicações adicionais sobre as novas classificações. Junto com a identificação de gênero, o modelo incorpora detalhes como “cisgênero: se identifica com o gênero de nascimento” e “transgênero: não se identifica com o gênero de nascimento”, conforme reportado pelo Metrópoles.

A redação do Terra Nós entrou em contato com a Polícia Federal para mais informações e eventuais atualizações serão incluídas na nota.

Entenda a polêmica do novo RG envolvendo a comunidade trans  Entenda a polêmica do novo RG envolvendo a comunidade trans

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade