PUBLICIDADE

O que é a “invisibilidade do trabalho de cuidado”, tema da redação do Enem 2023?

Mulheres dedicam cerca de 21,3 horas semanais nas atividades domésticas e cuidados de pessoas, de acordo com a PNAD

6 nov 2023 - 12h10
(atualizado às 12h11)
Compartilhar
Exibir comentários
O trabalho de cuidado é frequentemente desempenhado por mulheres, principalmente mulheres negras
O trabalho de cuidado é frequentemente desempenhado por mulheres, principalmente mulheres negras
Foto: Freepik

Neste domingo, 5, o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) gerou debate nas redes sociais. Divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a redação do exame foi sobre os "Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil".

A duras penas: o avanço das mulheres na conquista por espaço na sociedade patriarcal A duras penas: o avanço das mulheres na conquista por espaço na sociedade patriarcal

Trabalho de cuidado

O trabalho de cuidado refere-se a uma variedade de atividades e responsabilidades relacionadas à assistência e ao apoio a outras pessoas, geralmente em contextos familiares, comunitários ou de saúde. Isso pode incluir o cuidado de crianças, idosos, pessoas com deficiência, doentes ou qualquer pessoa que necessite de assistência.

Ele é frequentemente desempenhado por mulheres, principalmente mulheres negras, embora homens e outros membros da família também possam estar envolvidos. O trabalho de cuidado envolve uma série de tarefas, como alimentação, higiene, administração de medicamentos, acompanhamento médico, auxílio na locomoção, organização da casa e apoio emocional.

"É o cuidado de uma mãe com seus filhos, da avó com seus netos, dos filhos com os pais mais velhos, de tutores com seus pets, de entidades e/ou coletivos territoriais com suas comunidades, do governo com os cidadãos e cidades", escreveu Cida Falabella, professora e artista, nas redes sociais.

Associado, principalmente, às mulheres, que desempenham papéis de cuidadoras em suas famílias sem serem remuneradas ou reconhecidas, o trabalho de cuidado não é considerado "trabalho" para muitas pessoas, uma vez que não ocorre em um local de trabalho remunerado, mas em casa ou em ambientes informais.

Sem reconhecimento, valorização ou remuneração na sociedade, esse trabalho é invisibilizado e pode passar despercebido, embora desempenhe um papel fundamental no bem-estar de indivíduos e comunidades.

Dados

Segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) Contínua 2022, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), as mulheres dedicam cerca de 21,3 horas semanais nas atividades domésticas e cuidados de pessoas, enquanto os homens dedicam 11,7 horas.

No entanto, ao comparar a proporção do trabalho de cuidado entre as mulheres, o levantamento apontou que as mulheres negras apresentam um índice maior na realização das atividades, 92,7%, enquanto mulheres pardas têm um índice de 91,9% e as brancas 90,5%.

"É uma realidade para a qual não se presta muita atenção, há uma naturalização de que a tarefa de cuidar das pessoas é algo que compete às mulheres, algo que se entende como uma natureza feminina. Isso tem a ver como uma forma que se organiza as tarefas de gênero na sociedade, a provisão de recursos, o que sobrecarrega as famílias", disse Laís Abramo, secretária nacional de Cuidados e Família, órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), à Agência Brasil.

Em maio do ano que vem, o governo federal deve apresentar propostas que reconheçam o direito ao cuidado e de quem cuida, além de amplicar políticas públicas, de acordo com a secretária nacional de Cuidados e Família.

Fonte: Redação Nós
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra












Publicidade